Setor de EdTechs foi impulsionado pela pandemia e novas tecnologias e metodologias educacionais, como microlearning e gamificação, devem ganhar destaque, especialmente na educação digital

 

O mercado global de EdTech – que é como são chamadas as empresas que incorporam tecnologias da informação e comunicação na educação – foi avaliado em cerca de US$ 186 bilhões em 2019 e pode alcançar US$ 368 bilhões em 2025, já contabilizados os impactos do novo coronavírus, que paralisou aulas presenciais em todo o mundo e levou empresas e instituições de ensino a migrarem as atividades de educação, capacitação e treinamento para o digital. Os dados são do Global EdTech Report 2020, da IBIS Capital e Cairneagle Associates.

Com o crescimento do setor, novas tecnologias e metodologias educacionais desenvolvidas ganham destaque e algumas tendências apontam caminhos e ferramentas que devem estar em evidência em 2021, especialmente na educação corporativa.

Sueli Andrade, especialista em EdTech do DOT Digital Group, empresa de educação digital especializada no mercado corporativo, identificou seis principais tendências: autonomia, Learning Experience Platform (LXP), Learning Management System (LMS), microlearning, ferramentas digitais para a área de Recursos Humanos e gamificação.

“Além da educação de crianças e jovens, que foi amplamente debatida durante o distanciamento social, é previsto um papel cada vez mais determinante da aprendizagem digital no apoio a adultos que buscam incrementar suas habilidades ao longo da carreira, especialmente no que se refere às aptidões para atuar com novas tecnologias”, diz Sueli.

É importante frisar, ressalta a especialista em EdTech do DOT Digital Group, que o planejamento das ações de treinamento e desenvolvimento para 2021 e a criação de plataformas digitais para a educação corporativa devem considerar que, com o crescimento do home office, as famílias estarão mais presentes na rotina de trabalho dos colaboradores.

Com isso, é importante prever a estruturação de cursos e atividades em diferentes formatos e durações, cabendo em rotinas distintas e que possam engajar quem precisará também dar atenção a filhos e familiares durante a realização dos treinamentos.

[EdTech] Confira as seis principais tendências para a educação digital em 2021:

  1. Autonomia

A obtenção do conhecimento é cada vez mais entendida como um processo autônomo. Assim, ferramentas adaptativas, que personalizam o aprendizado conforme o ritmo, as necessidades e os interesses dos colaboradores podem ser mais demandadas em 2021. As tecnologias educacionais precisarão compreender o perfil dos colaboradores e entregar uma experiência personalizada, que caminhe junto às necessidades de desenvolvimento da empresa.

  1. Learning Experience Platform (LXP)

O Learning Experience Platform (LXP) é uma ferramenta de aprendizagem digital que permite personalizar a trilha educacional de cada colaborador. Guiadas por inteligência artificial e machine learning – sistema que pode modificar seu comportamento autonomamente tendo como base a sua própria experiência -, essas plataformas oferecem conteúdos relacionados (em formato de vídeo, podcast, artigos, entre outros)  àqueles já consumidos pelo profissional, para que ele escolha quais deseja fazer.

  1. Learning Management System (LMS)

Embora seja um modelo consolidado no mercado de EdTech, a busca por mais tecnologias de educação digital e maior visibilidade do setor devem manter a adesão ao Learning Management System (LMS) em 2021. O LMS é um software altamente customizável e que funciona em diferentes dispositivos – incluindo mobile. Além de uma plataforma de educação online, permite criar cursos e treinamentos, organizar e administrar essas atividades e gerar relatórios com métricas sobre matrículas, acessos, progressão e desempenho dos colaboradores, além de certificados.

  1. Microlearning

Treinamentos extensos não retêm a atenção dos colaboradores de forma eficiente. A estratégia de dividir o conteúdo em pequenas doses diárias contribui para um consumo mais rápido e, além disso, ajuda a reter o aprendizado.

  1. Ferramentas digitais para a área de RH

Desde o recrutamento, passando pelo aculturamento, até chegar à gestão dos treinamentos corporativos e desenvolvimento de habilidades, a área de Recursos Humano (RH) vem ganhando produtividade com o apoio da tecnologia. E com as mudanças observadas no mercado de trabalho no pós-pandemia, as ferramentas para o gerenciamento da jornada dos colaboradores na organização devem ficar em evidência. Integradas a outras plataformas usadas na empresa, elas permitem a visualização de todo o ecossistema de RH, otimizam a gestão, dão suporte para a correção de gaps nas competências individuais por meio da qualificação e fornecem informações decisivas para a tomada de decisão por parte dos gestores dessa área.

  1. Gamificação

As técnicas de gamificação não são recentes, mas com a necessidade de engajamento na educação corporativa a busca por treinamentos gamificados deve crescer. Além de tornar a capacitação mais lúdica, a solução é uma estratégia que resulta em maiores índices de retenção do conhecimento. Em 2021, é esperado maior amadurecimento desse mercado, com fomento às possibilidades de personalização de plataformas gamificadas. A integração da gamificação com técnicas de immersive learning, como realidade virtual, realidade aumentada e realidade mista, também deverá ser ainda mais fomentada em 2021.

(Reprodução do texto produzido pela nossa assessoria de imprensa, Dialetto).