Análise de mercado para instituições de ensino

Tempo de leitura: 5 minutos

 

Pesquisar o mercado das instituições de ensino e compreender todas as variáveis que podem influenciar no lançamento de um produto ou serviço educacional é primordial. 

Existem diversas técnicas e ferramentas que podem auxiliar nisso, porém, a escolha do método ideal varia de acordo com o tipo de resposta que a sua instituição busca. Acompanhe a leitura e saiba mais sobre essa etapa essencial do planejamento estratégico das soluções educacionais!

Afinal, o que é uma análise de mercado?

Antes de mais nada, é fundamental compreender o conceito geral de análise de mercado. Essa técnica consiste em um estudo que tem como objetivo coletar informações sobre um público-alvo específico.

A análise de mercado é um recurso que pode ser utilizado para compreender as diferentes áreas do mercado, já que mapeia os hábitos de consumo, as preferências de produtos e serviços, a performance da concorrência, entre outras informações valiosas. 

Com os resultados obtidos através dessa pesquisa, as empresas podem desenvolver produtos e serviços levando em conta o que seu público deseja, além de prover subsídio para estratégias de marketing que promovam o destaque da empresa perante a concorrência. 

Sem dúvidas, os estudos de mercado são muito importantes para entender melhor as necessidades do público-alvo e, dessa maneira, oferecer soluções que realmente façam sentido. 

Benefícios da análise de mercado para as instituições de ensino

Para as instituições de ensino, essa técnica se faz ainda mais importante, pois ajuda a identificar necessidades e preferências dos públicos-alvo, permitindo que as instituições possam desenvolver melhores estratégias de captação de alunos, para atingir seus objetivos. 

Além disso, o estudo de mercado também permite que as instituições de ensino entendam melhor seus concorrentes, fornecendo informações sobre seus produtos e serviços, estratégias de marketing e preços. 

Essa abordagem ainda ajuda as instituições de ensino a aumentarem a visibilidade de seu negócio e a se diferenciarem dos concorrentes, ao criar uma imagem de marca original e consistente.

Mas os benefícios não se concentram somente nas empresas — o estudo de mercado fornece informações sobre os interesses dos alunos, identificando áreas de estudo mais populares, cursos preferenciais e áreas geográficas com maior demanda. Isso beneficia tanto as instituições, que podem se posicionar melhor, quanto os alunos, que podem contar com serviços melhores e soluções educacionais que atendam às suas necessidades e preferências.

Por fim, a abordagem ainda potencializa a eficácia de divulgação de seus serviços, pois, ao entender o que os alunos querem, como são e onde estão, fica mais fácil para as instituições de ensino escolherem os melhores meios e formas para comunicar, de maneira assertiva, o que têm para oferecer e, assim, atrair o público desejado. 

banner verde, do lado esquerdo, três pessoas encostadas em uma parede enquanto mexem no celular, um homem adulto, um homem jovem e uma menina adolescente. do lado direito, os dizeres "ebook gratuito, conheça os perfis de cada geração e saiba como preferem se capacitar, faça o download"

Como iniciar esse tipo de estudo 

Quando se fala em estudo de mercado para instituições de ensino, existem algumas questões que devem ser levadas, como:

  • Quem são os concorrentes próximos e onde eles estão?

  • Qual é o perfil do público-alvo? 

  • Onde vivem?

  • Quais são os seus hábitos?

  • A localização da instituição influencia no seu crescimento?

  • Quais seriam os canais ideais para divulgar um curso?

Para esclarecer essas dúvidas, o primeiro passo é fazer uma avaliação da região na qual a  instituição de ensino está investindo em divulgação ou pretende investir. 

Por muito tempo, essa avaliação era feita por meio de um grande mapa, de modo a identificar localizações estratégicas. Isso conferia aos gestores uma visão geral do mercado, o que os  ajudava na tomada de decisões mais assertivas.

Diante da transformação digital, o mapa físico caiu em desuso, dando espaço ao geomarketing, ou georeferenciamento, uma técnica de marketing que utiliza dados geográficos para apoiar na tomada de decisões de marketing. 

Geomarketing como ferramenta estratégica

A metodologia do geomarketing permite segmentar o mercado e contribuir, por exemplo, no lançamento de um produto, serviço ou ponto de venda, de acordo com a localização do público-alvo.

Por meio de softwares específicos, o geomarketing gera uma análise profunda, identifica mercados-alvo e, consequentemente, auxilia no crescimento estratégico dos negócios. 

Com tal técnica, é possível obter inúmeras informações relevantes do setor no qual uma organização se encontra, para que a empresa possa compreender e explorar o seu potencial de mercado. 

O geomarketing é uma ferramenta útil para diferentes tipos de negócio, inclusive para instituições de ensino. Veja alguns exemplos:

  • Educação

Uma instituição de ensino, que pretende lançar ou ampliar um curso para determinado perfil de aluno, pode utilizar o geomarketing para monitorar a quantidade de potenciais clientes, além de conferir quais são os setores que obtêm maior crescimento em determinadas localidades, assim, podendo direcionar sua divulgação em disciplinas específicas.

  • Varejo

Empresas do setor varejista podem utilizar o geomarketing para direcionar suas campanhas publicitárias, sejam elas online ou offline. Dessa forma, todas as ações tendem a atingir especificamente o tipo de público desejado, garantindo ações mais eficientes e aumentando o ROI. Além disso, também é uma ótima opção para localizar, interagir e captar clientes com promoções específicas.

  • Agronegócio 

Para o setor agro, a ferramenta também se mostra bastante interessante. Imagine uma empresa de fertilizantes, nela o geomarketing pode ser utilizado para avaliar as regiões que mais necessitam desse produto ou, ainda, as empresas mais próximas do seu negócio que oferecem fertilizantes, promovendo a redução de custos de entrega.

  • Saúde

No setor da saúde, as empresas podem utilizar essa abordagem para investigar determinada área e avaliar o poder aquisitivo das pessoas naquele local, a fim de entender se é viável ofertar o produto ou serviço naquela região, por exemplo. Além disso, também podem ser avaliadas regiões onde a população necessita de hospitais e serviços médicos, dentre outras funcionalidades.

  • Governamental

O geomarketing é extremamente relevante para o setor governamental, já que ajuda os órgãos públicos a mapearem quais regiões necessitam de investimentos específicos com maior urgência, e em quais áreas, como sociais e/ou de infraestrutura, por exemplo.

Etapas para realizar um estudo de mercado para instituições de ensino 

Obviamente, o estudo de mercado poderá ser realizado de forma distinta de instituição para instituição, afinal, as ofertas e demandas são diferentes em diferentes empresas. 

No entanto, na prática, existe uma base que pode nortear qualquer estudo de mercado. Essa base consiste em algumas etapas, que são:

Estimar o potencial público-alvo

  • Identificar quem são e onde estão os potenciais clientes
  • Coletar informações detalhadas, como idade, renda e localização

Analisar quais são os concorrentes diretos e indiretos

  • Em quais regiões atuam? 
  • Como se comportam no mercado?
  • Quais são as principais queixas dos clientes dessa concorrência?

Avaliar o posicionamento da marca em relação aos concorrentes

Direcionar ações com base nos levantamentos e análises realizadas

  • Definir quais são os melhores canais, formatos e linguagem a serem utilizados, de acordo com as especificidades do público-alvo e do negócio

Existem, ainda, diversas outras etapas que podem ser adicionadas na criação de um estudo de mercado, com base nas necessidades e interesses específicos da organização. Quer saber como atrair e engajar alunos em sua instituição? Entre em contato conosco e saiba mais!

2024-02-29T10:42:08-03:00