5 Maiores mitos da EAD 5 Maiores mitos da EAD

Alunos que utilizam dispositivos móveis não possuem acesso completo ao conteúdo

Com a popularização dos smartphones e tablets, o mobile learning já é uma realidade. Os conteúdos são desenvolvidos com design responsivo, técnica que adapta a experiência do usuário de acordo com o dispositivo utilizado. Por isso, a visualização de um site no smartphone é diferente em computador de mesa, mas tudo está lá, adaptado para que os alunos possam estar sempre em movimento, mas também sempre aprendendo.

Jogos são para entretenimento e não para aprendizagem

O uso de jogos e estratégias de gamification proporcionam grandes ganhos na produtividade e criatividade, a técnica utiliza a lógica dos games fora do contexto de entretenimento – e é a principal aposta dos especialistas para ensinar de maneira personalizada.

Entre alguns benefícios, um deles é o estímulo à persistência. A mentalidade de jogo permite falhar e, ao tentar, isso aumenta a persistência do aluno que lida melhor com os desafios do mundo real.

Alunos não assistem vídeos longos

Mesmo com a avalanche de recursos que auxiliam a aprendizagem, o vídeo é um importante recurso na EAD. Verdade que os vídeos com até 3 minutos de duração possuem maior engajamento, mas é mito achar que os vídeos longos (com mais de 10 minutos) não são assistidos. O que muda é a plataforma onde se assiste. Em desktops a maior audiência é para vídeos de até 4 minutos, para tablets e smartphones os alunos preferem assistir os vídeos com mais de 10 minutos.

Educação a distância é apenas leitura de textos

Muitas pessoas pensam que e-learning é baseado apenas em leitura de textos. É claro que o conteúdo teórico escrito tem um grande peso, mas eles também são enriquecidas com videoaulas, infográficos interativos, trilhas de aprendizagem, games, entre outros recursos multimídia.

Inclusive, existem modelos de e-learning não lineares, que procuram trabalhar intensivamente com recursos visuais e multimídia, assim como os modelos imersivos, que se dedicam a trajetórias de ensino baseadas em games educativos.

Podcast não tem utilidade para a EAD

Como conteúdo extra, o podcast (arquivo de áudio digital), é uma alternativa para oferecer opinião de especialistas, professores, entrevistas e comentários sobre os cursos. A ferramenta é bastante atrativa aos alunos, pois a sua utilização não depende de plataforma especial. Estes áudios também podem ser produzidos pelos próprios alunos e disponibilizados para outros colegas de forma simples e rápida.