DOT Digital Group

Nossos colaboradores contaram suas histórias, nos mais diversos formatos, nos ajudando a completar a nossa história.

Que tal conhecer as memórias dos colegas e vivenciar lembranças mais que especiais?

Clique nos ícones abaixo e confira.

Vídeos

Textos

Fotos

Nossos colaboradores contaram suas histórias, nos mais diversos formatos, nos ajudando a completar a nossa história.

Que tal conhecer as memórias dos colegas e vivenciar lembranças mais que especiais?

Clique nos ícones abaixo e confira.

Vídeos

Textos

Fotos

25 anos de
transformação

Além de celebrar os 25 anos de atuação do DOT, 2021 também marca um ano de trabalho 100% home office.

Mesmo à distância, permanecemos JUNTOS. Afinal, nós somos especialistas no assunto. Levamos as nossas soluções e sincronia para dentro de nossas casas.

25 anos de
transformação

Além de celebrar os 25 anos de atuação do DOT, 2021 também marca um ano de trabalho 100% home office.

Mesmo à distância, permanecemos JUNTOS. Afinal, nós somos especialistas no assunto. Levamos as nossas soluções e sincronia para dentro de nossas casas.

Aqui temos paixão
pelo UAU!

Formamos um grande time, com mais de 350 colaboradores espalhados por várias regiões do Brasil e do mundo.

Atuamos de maneira harmônica e integrada, com talentos e especialidades que enriquecem todo o nosso trabalho.

Devido à dedicação de cada um de nós, estamos cada vez mais perto de sermos a melhor e maior empresa de soluções de educação digital no Brasil.

Aqui temos paixão
pelo UAU!

Formamos um grande time, com mais de 350 colaboradores espalhados por várias regiões do Brasil e do mundo.

Atuamos de maneira harmônica e integrada, com talentos e especialidades que enriquecem todo o nosso trabalho.

Devido à dedicação de cada um de nós, estamos cada vez mais perto de sermos a melhor e maior empresa de soluções de educação digital no Brasil.

Nós transformamos a vida das pessoas pela Educação

Quando o assunto é educação corporativa por meios digitais, somos referência.

Dentro deste vasto universo EdTech, circulam nossas soluções inovadoras que nos permitem atuar em projetos desafiadores nos mais diferentes setores.

Engajar pessoas, desenvolver líderes, reforçar competências, formar colaboradores protagonistas (…) são alguns dos nossos objetivos, que, como indicam as reticências: não param por aí.

Tecnologia é ferramenta, educação é propósito

Quando o assunto é educação corporativa por meios digitais, somos referência.

Dentro deste vasto universo EdTech, circulam nossas soluções inovadoras que nos permitem atuar em projetos desafiadores nos mais diferentes setores.

Engajar pessoas, desenvolver líderes, reforçar competências, formar colaboradores protagonistas (…) são alguns dos nossos objetivos, que, como indicam as reticências: não param por aí.

Histórias em Vídeo

Confira algumas das histórias que completam a história do DOT.

Histórias em Texto

Confira algumas das histórias que completam a história do DOT.

Estava eu em minha vida pacata, quando uma nova colega chegou no trabalho. Ela vinha do DOT e logo nos tornamos amigas. Foi nessa época que descobri que o DOT é um great place to work – e nem precisou de selo nenhum.

Por um ano e meio ouvi o bordão “porque lá no DOT….”, nas situações mais diversas: “porque lá no DOT teve leilão de móveis”(!?), “porque lá no DOT a gente comia fruta toda tarde”, “porque lá no DOT os processos são tão organizados!”, “porque lá no DOT as pessoas são muito parceiras”, “porque lá no DOT tem onboarding e uma pessoa que é seu anjo”…

Até virou piada, quando a gente não sabia como resolver algo, falava “como será lá no DOT, hein?”. Eu não planejava vir para cá, mas a vida, engraçada como é, trouxe essa oportunidade. E agora eu não perco a chance de dizer para essa amiga: “aqui no DOT, as coisas são boas mesmo, hein? Vê se volta!”

O ano era 2014, eu estava cursando Biblioteconomia na UFSC e faltavam 2 anos para me formar. Nessa época trabalhava como supervisora em uma empresa de call center, mas já não estava mais dando conta de seguir com a faculdade junto a carga horária de trabalho.
Tomei a decisão de reduzir minha carga horária de trabalho para concluir a faculdade. E hoje vejo o quanto foi uma decisão FELIZ, pois assim que conheci o DOT.

Entrei como estagiaria da monitoria nesse mesmo ano! Foi meu primeiro contato com Educação a Distância. ME APAIXONEI! Me apaixonei pelas pessoas, pelos valores e pelo alcance do que nós fazemos no DOT! Transformar a vida das pessoas por meio da educação digital é uma missão que me desafia e me inspira!

Com os novos conhecimentos, novos desafios! Fui contratada com monitora CLT, no ano de 2016 fiz mobilidade interna para Gestora de Projetos e desde 2017 estou como Coordenadora de Operações EAD. Tenho a oportunidade de unir todos os dias duas coisas que eu amo: trabalhar com gestão de pessoas e entregar com elas incríveis resultados ligados a projetos de educação a distância, atingindo todos os dias milhares de pessoas, famílias e vidas!
O DOT em ensinou muito do que eu sei hoje, como pessoa e profissional! Tenho oportunidade de me desafiar, de me conhecer cada vez mais, de trazer à tona o meu melhor e potenciais e ainda assim identificar sempre pontos que posso continuar me desenvolvendo.

Obrigada DOT por me fazer descobrir e conhecer uma nova Ana Paula a cada dia! Por me possibilitar trabalhar ao lado de pessoas incríveis, acolhedoras e extremamente competentes. Por fazer parte dessa missão tão incrível de levar educação em larga escala para o mundo!

Completei 4 anos no DOT recentemente e não consigo pensar somente em um momento marcante com a empresa. A empresa sempre me marcou, desde o acolhimento inicial até a preocupação com os funcionários durante a pandemia.

Mas para não ficar tão geral, posso indicar a condução que a empresa e os gestores tiveram comigo durante as consultas médicas da minha filha pequena. Poder ir com ela ao consultório com calma, sem se preocupar com as horas de trabalho ou com algum comentário negativo por ter saído mais cedo, esses pequenos detalhes transformam o jeito que olhamos para a empresa.

A gestão direta, o Pessoas e Cultura e os pares são parceiros para toda obra (e projeto). Sinto-me em casa mesmo, tanto que já enviei currículo do meu irmão, do meu melhor amigo e da minha companheira para trabalhar na empresa (1 foi contratado).

Quero continuar por muito tempo na empresa, crescendo com ela e com os meus colegas!

Vou começar com: eu não sabia que eu precisava do DOT, até fazer parte do time. Depois de quase dez anos na docência, jamais imaginaria que trocaria de profissão. Uma junção da pandemia e volta à cidade natal (Curitiba) fizeram com que eu tivesse que buscar novos caminhos para estar novamente empregada. Buscando pelo Enlizt encontrei o DOT e a oportunidade de ser Designer Instrucional. Essa nova carreira se alinha com algumas vivências que eu tinha, mas de cara sabia que seria um desafio, até porque recomeçar vem junto com um punhado (e que punhado) de emoção. O processo seletivo foi longo, quase um mês para eu ter uma resposta (e foi comunicado sobre a demora, tudo transparente desde o início), até que no início de março deste ano, a P&C me ligou, contando que eu tinha sido aprovada e se eu tinha interesse em ser do time DOT. Quase dois meses depois do meu “sim” para ser uma Designer Instrucional Jr., hoje mesmo, antes de mandar essa história, estava pensando em como minha vida não tinha desafios. Sempre amei a docência e ela continua parte da minha vida. Porém, não traz os desafios que o DOT me proporciona. Cada dia um aprendizado novo, soluções diferentes em cada projeto, conviver – mesmo que a distância – com diferentes pessoas, entre outros. Eu digo que o DOT me fez renascer, me acreditar que é possível ter duas profissões, que me fez enxergar que a zona de conforto é boa, mas ser desafiada é tão bom quanto! E estou tento a oportunidade de viver toda essa transformação e crescimento em uma empresa humana, que mima os funcionários não só com o material e financeiro, mas com muito respeito, reconhecimento e confiança. Hoje eu não me imagino estar em outra empresa senão no DOT. Não me imagino mais trabalhar sem ser como Designer Instrucional. E espero contribuir com a história de 35 anos do DOT, contanto de que Jr. foi a Pleno e cheguei a Sênior, porque sonhar pequeno e sonhar grande dá o mesmo trabalho, e espero continuar este sonho no DOT, e dizer que não é apenas meu sonho, ele é nosso <3

Uma história marcante com o DOT ainda está acontecendo… Quando eu estava ainda no processo de entrevistas me senti estranhamente MUITO à vontade com uma pessoa, o jeito de falar, de me deixar à vontade. Foi ali que percebi que tudo o que estava escrito e que ouvia sobre o jeito DOT era aplicado. Comentei com essa pessoa a minha paixão por educação e por jogos. O quanto eu acredito nesse potencial. Para a minha feliz surpresa, essa pessoa não só escutou, ela me ouviu e ela lembrou. Algum tempo depois, ela veio falar comigo e disse: “Angélica, você não disse que gostaria de contribuir com desenvolvimento de jogos? Surgiu uma oportunidade!”. Desde então, tenho procurado contribuir, da melhor maneira que consigo, com o time de Immersive Learning, o que também me engajou demais para todas as outras ações que realizo no DOT.
Eu espero que ela saiba o quanto é importante saber que ela nos escuta, que o carinho que nos trata é sentido aqui desse lado da tela. Não a conheço pessoalmente, mas com toda a sinceridade, ter a oportunidade de conviver com a Carol Lima tem sido um privilégio. Liderança acessível e humana é inspirador de verdade.

Cheguei no DOT a 14 dias, ainda está tudo muito recente para mim, mas estou adorando a receptividade das pessoas, o amor pelo que fazem, a entrega de qualidade para nossos clientes, e todo desafio que temos pela frente. Espero poder contar muito mais histórias, pois minha jornada será longa e duradoura aqui dentro. Até que isso aconteça, quero agradecer a todas as pessoas que me estenderam a mão, que estão com maestria e paciência me explicando como funciona esse foguete, e também que apostaram em mim para fazer parte desse time incrível.

A primeira festa na firma a gente nunca esquece!

O DOT estava comemorando 20 anos e preparou uma programação de uma tarde de sábado inteira para todos os colaboradores. O evento foi no SESC Cacupé, eu era nova em Floripa e não conhecia o lugar, fiquei encantada.
Fomos separados em equipes e realizamos diversas atividades. Aí que descobrimos as pessoas que são competitivas realmente…rs
Foi um momento muito bacana e divertido, mas o que mais me marcou na festa é que quando liberaram o salão para a parte da comilança é que a equipe de P&C, o antigo DHO como eu costumo brincar, montou um túnel do tempo onde podíamos entrar e ver fotos, imagens e frases que faziam parte da história da empresa.
Pra mim foi muito especial ver tudo aquilo, me senti fazendo parte da história naquele momento.
Obrigada DOT por fazer parte dessa história e parabéns pelos 25 anos cumprindo a missão de desenvolver pessoas para impulsionar organizações. Isso não contribui apenas para gerar empregos mas para realizar sonhos.

Em uma bela tarde, estava de fone, curtindo aquele momento concentrado, então todos á minha volta, me olham confusos, me deixando confuso da mesma forma, então tirei meus fones, e ouvi uma musica em alto volume, ecoando por toda a empresa que até então estava em completo silencio, então percebi que meu celular havia desconectado do fone bluetooth sem meu conhecimento, e consequentemente o “áudio vazou”, em menos de segundos senti meu rosto pegar “fogo”, eu deveria estar vermelho como um “camarão” ( relato este que eu havia recebido ), se houvesse uma forma de entrar no chão e sair daqueles olhares, eu o faria, o máximo que consegui, foi me esconder a baixo da mesa até conseguir respirar e tentar voltar ao normal, passa-se alguns minutos, vou ao slack, onde pude ter uma noção do “estrago”, uma das minhas colegas me mandou uma sequencia de risos… ela estava relativamente longe de minha mesa, me fazendo perceber o tamanho do alcance, por sorte, o assunto não se estendeu por muito tempo e entrou em esquecimento 🙂

Exatos 2 anos de DOT, lugar onde estou fazendo minha transição de carreira, atuando agora como Sales Ops (o backend, a cozinha, o baixo/bateria da Venda) — função que tanto gosto de exercer.

E não é só isso! 😉

No DOT, “Casa de Ferreiro… espetos são de aço-inox”.

Os incentivos na capacitação dos colaboradores vão pela linha da motivação + belo apoio financeiro = facilidade e velocidade.

Estou muito feliz com a minha jornada.
Valeu família DOT!

Foi a minha entrada no DOT, depois de pouco mais de um ano morando em Portugal. E foi incrível o acolhimento que eu tive. Ao sair do Brasil deixei pra trás um cargo numa empresa que eu gostava de trabalhar também, pessoas queridas, uma cultura e essa ilha maravilhosa. E ao voltar para o Brasil, tive o privilégio de logo entrar no DOT, e de receber todo esse lado humano na nova empresa, com um onboarding incrível e toda a parceria dos colegas, isso foi um grande abraço, quente e apertado (mesmo a distância) que eu valorizo muito! Obrigado <3

Acreditam que esse jeito DOT tão especial de ser quase gerou um problema conjugal aqui em casa?!! Mas se acalmem, tudo foi resolvido e vai super bem! E quem “conta um conto também sempre aumenta um ponto” rsrs.
Então senta que lá vem história!
Chegando eu nos meus primeiros dias de empresa, ainda conhecendo as pessoas, me surpreendendo a cada momento com o tamanho acolhimento e atenção com os recém chegados e os que ja são de casa há mais tempo, mal poderia esperar que já viesse uma surpresa de aniversário.
Sim meus caros, eu tinha apenas 10 dias de trabalho, e meu encantamento não poderia ser maior com todo o carinho dos meus colegas e dessa família que a cada dia me torna ainda mais feliz por estar aqui.
Eis, então, meu noivo de home office atende o interfone e o entregador diz: “Temos uma entrega para a Flávia”.
Noivo: Você está esperando alguma coisa?
Eu: Não
Na hora nem fiz ideia do que pudesse ser.
Desce ele então para receber, pois eu estava em uma reunião. Um bolo de aniversário, maravilhoso, delicioso, da confeitaria que mais gosto em BH.
Noivo: Quem que enviou esse bolo de aniversário para você? kkk
Logo caiu a ficha que tinha sido uma surpresa da equipe linda de DIs do DOT! Não me contive:
– O que eu posso fazer, se a empresa em que eu trabalho me mima e a sua não rsrs
Ele custou a acretidar que aquilo era real e oficial. E eu já não tinha mais dúvidas que estava no lugar certo.

Olá, não poderia deixar de dar minha contribuição a esta empresa maravilhosa que faz parte da minha vida, da minha história. Eu queria enviar um vídeo mais confesso que não sou muito boa, ainda sou um pouco tímida rss, então vou de textão mesmo.
Entrei na empresa em 2012 e meu coração é só gratidão, amo trabalhar no DOT. Nestes anos que estou na empresa aprendi muito, vi a empresa crescer, pessoas novas entrarem e muitas mudanças ocorreram, e isso é ótimo porque adquiri novos aprendizados. E foram tantos momentos maravilhosos que fica difícil de escolher. Então resolvi resumir um pouco da minha trajetória e contar alguns momentos marcantes.
Para começar entrei no DOT em momento muito difícil da minha vida, minha mãe tinha acabado de sofrer um grave acidente e estava internada, deixei meu emprego para cuidar dela foi quando surgiu a grande oportunidade de conhecer o DOT, fui indicada e consegui uma vaga de estagiária. Na entrevista já tive o primeiro desafio, acreditam que fui de moto e ela quebrou no meio do caminho? rsrs, por sorte consegui pegar um ônibus e cheguei a tempo. E para minha felicidade fui selecionada.
Iniciei então minha trajetória no DOT como estagiária, trabalhava meio período, depois ia para o hospital cuidar da minha mãe e a noite para faculdade. Uma luta, mas ia feliz, pois sabia que não podia perder esta oportunidade, tinha certeza de estar no lugar certo. E estava mesmo, logo que entrei já tive a primeira manifestação de amor da empresa, fizemos uma rifa para ajudar minha mãe e muitos me ajudaram, meu coração encheu de alegria. Apesar de ser nova já conseguia sentir a energia desse lugar tão especial que desde do início me mostrou lições de ser uma empresa não apenas de profissionais qualificados mais de pessoas muito humanas onde uns se importam com os outros.
E o tempo passou e cada dia aprendia mais e mais, fui contratada e a empresa foi crescendo, fiquei grávida e novamente fui super apoiada por meus colegas de trabalho e pela empresa. Após alguns anos tive minha filha e novamente um carinho sem comparação. Continuei minha jornada no DOT quando me deparei novamente com um momento crítico da minha vida, fiquei grávida do meu terceiro filho, estava finalizando meu TCC e descobri que meu filho mais velho tinha uma doença rara e sem cura. Estava muito abalada, pois não tinha planejado a gravidez, tinha uma filha bebê e a doença do meu filho me trouxe muitas preocupações e problemas pessoais e financeiros. Não poderia deixar de citar essa situação, pois recebi muito apoio e ajuda dos meus colegas e dessa empresa maravilhosa. Tive um chá de bebê surpresa que nunca mais vou esquecer, consegui muita ajuda e apoio de todos. O apoio e carinho que tive nesse momento foi fundamental para atravessar esse momento difícil. Se não fosse o DOT não sei como teria superado tudo isso.
Mais vamos falar de coisas boas, tive também muitos e muitos momentos felizes, além de todo conhecimento adquirido é claro, participei de confraternizações, de festas, de competições, cafés da tarde na equipe de atendimentos, palestras e até nos fantasiamos no hellowen.. Venci muitos desafios, confesso que tem dias que são agitados é bastante trabalho e isso é muito bom, enquanto muitas empresas estão fechando as portas na pandemia podemos nos sentir privilegiados, pois temos muito trabalho e novos desafios todos os dias. E o que faz a diferença, são as pessoas, trabalhamos em um ambiente muito cooperativo, onde todos se ajudam sempre e no final dá tudo certo, conseguimos entregar nossas demandas no prazo e com qualidade. Isso é mérito da empresa, contratam sempre os melhores e não são apenas pessoas super qualificadas, mais também pessoas muito humanas que entram sempre para somar e trabalhar em equipe. Além disso, a empresa sempre tem tempinho para olhar o lado humano das pessoas, incentivar, motivar, arrancar um sorriso, oportunizar novos conhecimentos. As vezes estamos quietinhos no nosso canto e recebemos uma surpresa e isso é maravilhoso nos motiva muito e aquece nosso coração.
Acredito que nada na vida é por acaso, o DOT foi uma benção na minha vida, durante minha trajetória, tive meus 3 filhos, construí minha casa, comprei meu carro e me formei na faculdade. Aprendi muito e aprendo a cada dia, sou valorizada como profissional e como pessoa. Sou muito grata e feliz por fazer parte dessa empresa maravilhosa que valoriza não apenas o lado profissional mais o pessoal também. Fico muito feliz em fazer parte dessa história, todos os dias atendemos alunos que nos dão retornos de gratidão pelo trabalho realizado e isso é muito gratificante. Ajudamos pessoas a evoluir através dos cursos ofertados e também evoluímos através das oportunidades que a empresa nos proporciona. Temos acesso a conhecimentos técnicos e somos valorizados como pessoas. Espero continuar aprendendo e poder contribuir com a empresa através do meu trabalho a cada dia. E para finalizar mando algumas fotinhos de momentos que fazem parte da minha trajetória.
Obrigada DOT por me permitir fazer parte dessa história, meu coração é só gratidão. Amo trabalhar no DOT

Nem vai ser bem textão… mas se segura assim mesmo!
Já dizia Platão: “a terra gira, a terra capota”
Estou no final do onboarding e mas já havia ouvido falar do Dot antes, numa época completamente diferente da minha vida.
Saí de Florianópolis em 2017, logo depois de terminar os créditos do mestrado, depois de um ano de muito peculiar: mestrado é meio sangue, suor e lágrimas e eu também sofri como um condenado no calor da ilha, além disso eu não sou de praia. Mas se houvesse algo que me faria cogitar voltar para Desterro seriam as pessoas, conheci alguns exemplares maravilhosos da raça humana em Floripa – e desde que “cheguei” essa impressão tem só aumentado.
Voltei para o frio, estava trabalhando com EAD e decidi que precisava dar uma chacoalhada na vida, acho que é crise de meia idade no auge dos 26. Fato é que larguei o tabagismo, me matriculei na academia (ainda não fui, mas tudo bem) e decidi que precisava de novos ares e novos desafios. Uma grande amiga que também era minha chefe na UAB me sugere o Dot, fiz um seletivo, mas não deu certo. Uns meses mais tarde apareceu outra possibilidade e cá estou.
Hoje, trabalhando com vocês, uma vozinha diz que seria legal encontrar com vocês pessoalmente todos os dias. Até cogito voltar a sentir esse calor inacreditável, esse cheiro de sal e tirar areia das minhas meias.
A minha história com o Dot é uma prova de que nunca diga nunca.

Me lembro do dia da minha entrevista, que foi com a Gutierrez e o Eduardo, estava a menos de 1 ano em Floripa, foi clara, dinâmica e me senti a vontade, senti empatia por parte deles e hoje fico feliz em fazer parte dessa equipe talentosa, fui acolhida e aprendi muito nesse período, ainda continuo aprendendo com todos.

Qual empresa te liga no dia do seu aniversário com a notícia de que você passou no processo de seleção da vaga?! Foi o que me aconteceu. A entrevista foi agendada para o dia do meu aniversário, e eu falei que estava ganhando de presente aquela oportunidade de fazer a seleção e de talvez entrar para a família. Me senti acolhida naquele momento e nem tiveram motivos para ficar tensa com a situação. No final do dia, eu recebi uma mensagem da Samantha Prass. Ela me ligou e disse que precisava me contar que eu tinha passado na seleção naquele mesmo dia, já que era meu aniversário e isso seria muito especial. Para mim, foi mais do que especial; foi uma grande demonstração dos valores do grupo, além de ser um presente embalado com carinho. Fiquei extremamente feliz porque tive a certeza de que busquei o lugar certo para fazer o que eu amo, que me surpreende a cada dia através das pessoas que conheço e demonstram compartilhar dos mesmos valores. Gratidão, DOT, pela oportunidade, e felicitações por tantos anos construindo uma cultura de respeito e carinho que muda a vida das pessoas que passam por aqui!

Domingo aqui em casa é dia de ver Fantástico, não adianta nem tentar trocar. Pois bem já estava no fim, os cavalinhos do futebol já tinham passado e fizeram uma matéria sobre os alunos do ensino médio na pandemia. Essa história me pegou de uma maneira que nem esperava… Contou a história de um menino que mora no interior do Pará, está tendo aula online, o que é uma dificuldade por si só, mas ele ainda sofre com problemas do sinal 3G no celular que estuda. Ele foi testando diversos pontos e descobriu que o melhor ponto de sinal é em cima da árvore!! Ele fez um banco para não cansar e estuda na Á-R-V-O-R-E!! A repórter perguntou por que ele se esforçava tanto. Ele com muita felicidade disse que era para no futuro poder estudar e ajudar aos seus pais nas terras e plantações que tem! Na hora me fez tão feliz pela dedicação deste menino e ai pensei: esse menino vai ter a possibilidade de estudar em um curso que nos atuamos!! E só por isso tudo já fez valer a pena de estar aqui!!

Quando eu me inscrevi em um processo de seleção para o DOT, tinha como foco um cargo diferente do que ocupo atualmente. Eu fiz todo o processo de seleção para essa outra vaga, mas no momento da fatídica ligação sobre o resultado, a gestora que me entrevistou acabou me oferecendo uma vaga em uma área diferente, e sobre a qual eu não conhecia muito. Sua justificativa foi que, na sua opinião, meu perfil se encaixava na área de Inteligência de Mercado. Eu aceitei a vaga com certo receio, pois não sabia se corresponderia ao que esperavam de mim. Mas, para minha surpresa, e comprovando a visão certeira da gestora, eu passei a gostar muito da área e descobri que posso fazer um bom trabalho nessa atuação. Também consegui o “selo de aprovação” da equipe com a qual trabalho, provando que a gestão do DOT consegue ver além do que nós mesmos vemos sobre nossas capacidades.

Sou da cidade de São Paulo e decidi, no meio de 2018, me mudar para Serra Negra, no interior do estado. Meu marido é de Serra e percebemos que toda vez que a gente vinha passar o fim de semana, voltar para São Paulo nos deprimia, até que decidimos não voltar mais!

Na época, eu trabalhava em uma consultoria pequena de educação corporativa e eles toparam que eu atuasse remotamente. No fim de 2019, essa consultoria fechou e fiquei sem saber o que fazer… Sabia que a vida de freela me angustiaria, mas mesmo assim, foi a forma que encontrei para continuar trabalhando como DI. Como a vida de freela nunca me agradou, tentei migrar para área de treinamento em empresas da região, tentei até vagas em escolas (sou formada em Letras) e aí veio a pandemia! Foram 6 meses mandando CV para empresas da região e nada. E mesmo com o mundo inteiro em home office, a resposta que eu recebia de empresas para trabalhar como DI era sempre a mesma: “seu perfil é legal, mas quando a pandemia acabar, precisamos de alguém presencialmente”. A minha motivação já estava esgotando, não achava mais que seria possível ter um emprego legal morando em Serra Negra… Até que me candidadei à vaga de DI freela no DOT! Na entrevista, fiquei sabendo que havia DIs que não eram de Florianópolis e falei: “pera, também quero isso aí!”.

O processo seletivo só me deixou com mais vontade que tudo desse certo. A cada etapa, eu sentia que era o lugar perfeito para mim. Quando a Samanta do P&C me ligou dando o retorno positivo, eu nem acreditava no que estava ouvindo! Ela perguntou “quando você pode começar” e eu “imediatamente!”. E desde junho de 2020 estou no DOT, muito realizada por atuar como DI com pessoas incríveis, que colaboram umas com as outras, aprendendo cada dia mais! E o melhor, diretamente de Serra Negra – SP.

O DOT foi muito inovador em adotar o “anywhere office” enquanto muitas empresas ainda têm aversão ao trabalho remoto (em pleno século XXI, em meio à uma pandemia!). Obrigada, DOT! Espero que nossa história vá longe 🙂

Iniciei minha experiência com EaD lá em 2007, fazendo cursos de formação para tutores. Um curso após o outro, uma tutoria melhor que a outra e fui me apaixonando pelo universo da educação online. O tempo foi passando, fui evoluindo de tutora para coordenadora de polo e, até que vim parar em Florianópolis. Foi aqui que conheci o Design Instrucional (até então nunca tinha ouvido falar!). O que aprendi de início era “precisa adequar a linguagem”. Fui fazendo isso e não é que tomei gosto! Eu vi que escrevia bem, recebia elogios por isso (até me aventurei como conteudista algumas vezes). Com o tempo passando, as experiências aumentando fui conhecendo as empresas que faziam o “tal de design instrucional”. Descobri o DOT e começou a paquera, te paquerei por anos! rs
Como tudo acontece no tempo certo, um certo dia fui indicada por uma amiga para uma oportunidade de escrever conteúdo para o DOT (era a minha chance!). Escrevi o conteúdo e nossa paquera começou a fica madura. Escrevi o conteúdo e me candidatei como DI freela. Veio o primeiro material para roteirizar. Confesso que assustei, mas estufei o peito e fui com medo mesmo. Dei meu melhor naquele momento e vi que tinha muito para aprender ainda.
Um freela aqui, um feedback ali e fomos construindo nossa relação. Até que um belo dia recebi um e-mail convidando para ser mensalista. Meu coração acelerou. Era a minha chance. Agarrei com tudo e fui melhorando meus roteiros, sentia esse avanço, mas sempre muito ciente que tinha muito a melhorar.
Um belo dia, fui abordada no linkedin pela Gabriela para uma vaga de DI. Me deu um estalo: já pensou se essa é a minha oportunidade de me tornar parte da equipe? Fazer parte de tudo isso, ter mais contato com as pessoas, mais trabalho, mais aprendizado. ajudar a formar mais pessoas?
Fiz o cadastro, depois a entrevista e alguns dias depois… tcharaam contratada oficialmente!
Aquela paquera virou relacionamento sério. O início de um sonho… deu tudo certo! Está dando tudo certo.
Sou extremamente feliz e grata por fazer parte dessa empresa que a cada dia supera minhas expectativas. Humana, profissional, de excelência. Isso sem contar minha evolução como DI, minha visão sobre os materiais didáticos online mudou, minha exigência aumentou. No DOT me sinto como uma profissional valorizada, fazendo parte de um grupo que respeita o outro, que ajuda, que colabora, que faz a gente crescer, evoluir!
Gratidão ao DOT.

Minha história com o DOT começou em janeiro de 2020 oficialmente, mas já era admiradora da empresa e das pessoas muito antes disso, pois meu marido era colaborador e já conhecia uma pequena parcela da empresa e da cultura. Eu era estudante de doutorado na época, porém sempre imaginando quando eu faria parte de uma empresa tão bacana e acolhedora como essa. E como é o destino, após alguns meses, por motivos pessoais acabei adiando o doutorado e em um misto de sentimentos e insegurança participei de um processo seletivo para a vaga de monitoria.
Eis que já estou com mais de um ano e cinco meses de casa e quanta coisa boa já me aconteceu, quanto conhecimento, quantas pessoas maravilhosas que conheci, quanta história linda que já escutei e que felicidade em fazer parte do DOT. Eu não sou muito de falar nas reuniões e nem de fazer textão, mas sou muito grata e tenho muito orgulho pelo trabalho de excelência que fizemos, sempre prezando pela qualidade e o mais importante sem deixar nenhum de nossos valores para trás.
Foram vários momentos que me marcaram, pequenos gestos como um bolinho e um bilhete comemorando uma grande entrega, um carnaval exclusivo do DOT regado de alegria e brincadeiras, desafios de entrega e demandas onde todo time ficou até tarde porque ninguém larga a mão de ninguém e é assim que somos. Aprendi que o conhecimento só é válido quando aplicado e principalmente compartilhado. Estamos no mesmo barco e pretendo contribuir e adquirir muito conhecimento e experiências dentro do DOT.

Quem me conhece um pouquinho sabe que amo aniversário. Talvez, isso seja em função de que por muuitos anos meu aniversário não era comemorado, por questões religiosas que meus pais tinham. Aos 18 (idade que sai de casa e entrei na faculdade) passei a comemorar sempre, quando entrei no dot comentei com alguns colegas. Meu primeiro aniversário na empresa caiu bem no mês que iniciou a pandemia, e eu tinha iniciado na empresa fazia 2 meses. Obviamente que pelo pouco tempo não esperava que ninguém fosse lembrar, mas no dia…

A gestora Lais criou um canal dizendo que eu precisava parar tudo com urgência pois ela precisava conversar comigo, QUASE INFARTEI, pensei que tinha feito algo de errado. Na hora entrei no canal do slack. Para minha surpresa ganhei um vídeo lindoo, feito com várias mensagens das pessoas que mais tinha contato na empresa. Me emocionei muito e me senti abraçada por todo o time.

 

Minha história com o Dot começa lá em 2016, quando entrei como estagiária, foi um dos momentos mais marcantes na minha vida, pude me apaixonar pela empresa e fazer grandes amigos, foram 2 anos de muitas risadas, parceria e muitos desafios. Quando meu contrato de estágio estava perto de finalizar, resolvi dar uma reviravolta na minha vida, fui morar em outro país, queria muito conhecer uma nova cultura, coisa que nenhuma viagem de 15 ou 20 dias podia sanar, eu queria mais, fiquei morando em Dublin por 1 ano, levei muitas atribuições que conheci e conquistei trabalhando na empresa. Após esse 1 ano, retorno ao Brasil em 2019 sem muita perspectiva, estava tentando me habituar novamente e realmente ver o que eu gostaria de seguir. Foi então que recebi o melhor convite de todos, nunca me esqueço: “Lari, gostaria de vir trabalhar novamente conosco?” Sabe aquele misto de emoções? Ao mesmo tempo já conhecia a empresa e alguns colegas, mas parecia que era a primeira vez que estava chegando. Em 2019 entrei efetiva e sigo na empresa até hoje. Colhi e colho muitos frutos nesses 2 anos desde que retornei para a empresa, me sinto feliz e realizada em poder trabalhar com pessoas tão especiais e olhar para trás e ver como foi bom todos os momentos que passei e que passo até hoje. Obrigada Dot por fazer parte da minha vida e por me deixar fazer parte da sua história! Parabéns pelos 25 anos!

Já fazem 5 anos e 10 meses que escolhi o DOT como segunda casa, e até hoje me sinto exatamente assim quando me conecto aqui, em casa! Aqui foi meu primeiro trabalho. Entrei estudante, agora sou bacharel.
Já vivi muitas coisas e histórias aqui. Festas de fim de ano, dot knows, cafés, happy hour, dias da mães, enfim. Mas em todos esses momentos, o que tornaram eles especiais eram as pessoas, os amigos, os colegas, o time.
É sobre um desses momentos. Sempre fui “apegada” aos times que eu estava, e me comprometo com isso. Em uma situação nada agradável, tive que passar por uma cirurgia, sem tempo de aviso prévio. “Larguei” meu time, sem apoio, sem ajuda, sem repasses. E em troca? recebi mensagens de carinho, ligações, e um linda cesta de café <3 . Passei 15 dias afastada para me recuperar. Chegando ao fim da recuperação, já estava ansiosa para voltar. Quando voltei, fui recebido com mais afeto ainda.
Me emociono enquanto escrevo esse relato.
Me orgulho de fazer parte de um pouquinho dessas longa história de 25 anos.
Obrigada!

O momento marcante que tive com o DOT, foi o dia em que recebi o contato da Caroline Fedaldo, informando que eu tinha sido selecionado. Foi um ápice de emoções, em saber que iria fazer parte de uma empresa como o DOT. E nesse pouco tempo que estou aqui, percebi que as pessoas trabalham sempre com um sorriso no rosto, e sempre estão dispostas a ajudar e compartilhar seus conhecimentos.
Foi muito satisfatório saber que poderei ajudar diversas pessoas através de tecnologia e educação.

Minha história no DOT foi a procura de um bom lugar pra trabalhar. Eu tive uma experiência de trabalhar 1 ano em uma empresa muito sistemática que saí quando fechou por causa da pandemia. Essa experiência me motivou a encontrar um trabalho no qual eu acordasse motivada e cheia de energia para atuar. Mesmo nova, eu tenho a percepção de que o nosso tempo é precioso, então devemos valorizá-lo. Eu encontrei o DOT a partir do selo GPTW e quando vi o histórico da empresa, fiquei apaixonada. Hoje acordo cada dia melhor e mais orgulhosa de ter a oportunidade de pertencer ao DOT e de aprender cada dia mais com as pessoas excepcionais que aqui estão.

Em um ano de tantas dificuldades como 2020, descobri uma vaga de designer instrucional na Dot. Sem dúvidas, mandei meu currículo e, após um longo processo seletivo, consegui entrar em uma empresa consciente, com pessoas maravilhosas e acolhedoras, com um trabalho que acredito e que me faz querer aprender cada vez mais! Só gratidão, pela oportunidade. Trabalhar na Dot me salvou da tristeza, do medo e do vazio que 2020 trouxe. Logo vi que por aqui o negócio é só felicidade!

Quando estava participando do processo seletivo para ingressar no DOT, uma coisa que destaquei bastante foi minha vontade de me comunicar melhor.
Apesar de ainda não ser uma oradora hábil, agora (6 meses após iniciar meu estágio na empresa) consigo transmitir minha opinião para meus colegas e fornecedores sem gaguejar e com confiança (somente falar, já foi um grande avanço, hahaha).
O engraçado nisso, foi que somente a pouco tempo percebi este fato. Alguns dias atrás, enquanto atendia a um de nossos fornecedores, percebi que estava falando tudo que era necessário (e que estava na minha cabeça) sem problemas e essa realização me fez pensar: “Puxa, obrigada DOT por me dar a oportunidade de melhorar com vocês”.
Sei que parece pouco para alguns, mas para mim é realmente um passo imenso.
E essa mudança só foi possível porque o DOT é composto por um time de pessoas incríveis que realmente colocam os valores da empresa em prática diariamente e esses indivíduos, juntos, criaram um ambiente super acolhedor que me dá forças todos os dias para tentar, errar e melhorar continuamente.
Ainda tenho muito a aprender, mas não faltaram exemplos nestes 180 dias de que aprender e ensinar não está baseado apenas em ter mais experiência, mas sim, em vontade ouvir, aprender e melhorar. Obrigada DOT, por me dar a oportunidade de conhecer esse time incrível de pessoas que aquecem o coração e se mostram sempre dispostas a ajudar!!!

Entre idas e vindas, estou completando 3 anos de DOT.
E tenho muitas boas memórias… escolhi duas delas pra contar.

História 1:

Gosto de contar sobre “como vim parar aqui”.

Antes de eu ser colaboradora do DOT, visitei a empresa para realizar minha pesquisa de mestrado. Na época, entrevistei duas colaboradoras do DOT, a Sônia e a Simone. Amei a energia da empresa e ainda mais a energia dessas duas, que hoje posso dizer que são profissionais gigantessss.

Depois de entrevistá-las, de forma individual, ambas falaram: “e você onde está trabalhando? Por que não vem trabalhar com a gente?”

Na época eu apenas sorri, agradeci, mas tinha outras coisas em mente.
Mal sabia eu que, poucos anos depois (2, eu acho), lá estaria eu, me inscrevendo para um processo seletivo do DOT. Eu lembrei da fala delas na época, pensei em procurá-las, mas como não mantivemos contato, não quis “abusar”.

O que era pra ser um processo seletivo para Designer Instrucional se transformou em um processo seletivo para Analista Educacional no meio do caminho… foi um baita “feeling” do DOT sugerir essa mudança de rumo, me apaixonei pela vaga, pelo cargo e pela área. Em poucos meses lá estava eu interagindo com clientes, apoiando na formação de tutores e monitores, desenhando projetos educacionais, mergulhada em um universo desafiador… e amando tudo isso.

Mas o mais legal de tudo, e é onde eu queria chegar, é que eu pude reencontrar as duas profissionais que me encantaram nas entrevistas anos antes, pude fazer parte do time das duas e tê-las como par de trabalho. E elas, claro, falaram que tinham certeza que ainda me veriam por aqui.

As coisas podem não acontecer no tempo que imaginamos, mas quando tem que ser, o universo conspira. <3

História 2:

Vou contar em poucas palavras uma das histórias que mais me emociona, lá de 2016, quando eu descobri que estava com um câncer na tireóide. Foi um susto e um medo daqueles!

E as pessoas no DOT? Quanto acolhimento e carinho eu senti… do time, do P&C, dos líderes. Parecia que eu estava passando por um dos maiores desafios da vida, mas no lugar certo, sabe?

Recebi cuidado, mimos, home office, palavras de incentivo, orações… o que era pra ser bem pesado, foi com certeza mais leve do que imaginei. E em poucos meses tudo acabou bem. E tô aqui de volta, cheia de gratidão, pra compartilhar esse “pedacinho de história” com vocês. <3

 

Senta que lá vem textão! Não sou muito boa para contar histórias, mas prometo que vou tentar 😀

Em 2017 vim para Florianópolis passar uns dias de férias a convite do meu irmão que morava na ilha. Quando cheguei, me apaixonei pela cidade e pensei “preciso vir morar aqui!”. Eu morava em Recife, onde fui nascida e criada, e nunca tive vontade de sair de lá… até conhecer Floripa.

Fiquei pensando na ideia de mudar pra outro estado durante um tempo, até que no ano seguinte eu decidi ‘me jogar’, mas eu queria me mudar já tendo um emprego fixo, então comecei a procurar por empresas onde eu gostaria de trabalhar. Foi assim que eu conheci o DOT e, de cara, pensei: “é aqui que eu quero trabalhar!”. Li o site inteiro, li sobre os projetos, sobre a empresa e fui logo olhar as vagas em aberto. Enviei meu currículo, gravei um vídeo de apresentação, cruzei os dedos e alguns dias depois recebi as orientações para os próximos passos do processo seletivo. Fiz entrevista, fiz a prova técnica, fui super bem, mas não recebi nenhuma resposta. Fiquei super frustrada, mas segui em frente, até que uns 10 dias depois eu fui olhar minha caixa de spam e o e-mail do DOT estava lá, dizendo que tinham gostado da minha prova e da minha entrevista e que gostariam de marcar uma conversa final, mas no dia que eu vi o e-mail, a data do convite para a entrevista era no dia anterior. Fui correndo entrar em contato pra ver se era possível remarcar, mas alguns dias depois me responderam falando que já tinham preenchido a vaga.

Fiquei triste, mas pensei “não era pra ser agora…”, então esperei um tempo, me organizei financeiramente e no comecinho de 2020 vi no LinkedIn que o DOT estava com vagas abertas, então decidi tentar novamente. Enviei mais uma vez meu currículo, o vídeo, a prova, fiz entrevista, mas aí… veio a pandemia e eu não tive mais respostas. Dessa vez eu não desisti, estava decidida a mudar de vida, então continuei procurando trabalho na Ilha.

Recebi algumas propostas, mas nenhuma estava de acordo com os meus planos, já que eu precisava trabalhar em um regime home office no início, pois ainda estava morando em Recife… até que alguns meses depois, uma empresa de Recife entrou em contato comigo pelo LinkedIn me convidando para participar de um processo seletivo. As condições eram boas e seria uma ótima oportunidade para eu me organizar e mudar de cidade, já que o regime da empresa era 100% home office, então eu aceitei participar da seleção e passei! Fiquei super animada e decidi pedir demissão da empresa onde eu trabalhava. Como estávamos em lockdown, fiz uma chamada de vídeo com o meu gerente contando o que tinha acontecido e recebi o maior apoio, pois ele e meus outros colegas de trabalho sabiam da minha vontade de mudar de vida.

Assim que eu finalizei a chamada do pedido de demissão com meu gerente, imediatamente recebi uma ligação com o DDD 48. Quando eu atendi, era a nossa querida Samantha Prass, informando que iriam retomar o meu processo seletivo e que, se eu estivesse disponível, a vaga já era minha, eu nem precisaria enviar vídeo e fazer prova técnica novamente 😅. Nesse momento eu comecei a chorar de emoção, porque parece que foi tudo orquestrado, tudo encaixou tão certinho. Eu tinha acabado de pedir demissão! Aceitei a proposta imediatamente. Minha irmã e eu gritamos muito de emoção, já que meus planos finalmente estavam começando a dar certo e decidimos vir juntas pra Florianópolis.

Nos organizamos durante alguns meses e decidimos mudar pra cá em janeiro de 2021. Minha irmã é designer e estava estagiando em uma empresa de Recife, mas como ela estava em regime home office, deu tudo certo e viemos pra cá só com as nossas malas de roupas e Frida e Ágata, nossas pets 🐶😸.

Trabalhar no DOT é exatamente como eu imaginava desde a primeira vez que li sobre a empresa. É uma empresa humana, que se preocupa com os funcionários e cheia de pessoas talentosas e gentis, que me acolheram de uma forma incrível. Gostei tanto de trabalhar aqui que assim que chegamos em Floripa indiquei minha irmã pra uma vaga de Design Multimídia e ela acabou vindo pro DOT também! Hoje nós duas estamos muito felizes com o trabalho que exercemos aqui e somos extremamente gratas por essa oportunidade incrível que vocês nos deram. Esperamos que venham muitos e muitos anos de DOT pela frente.

Obrigada e desculpem pela textão gigante 😁

A minha história com o DOT é uma história de escolhas e conquistas.

Foi no DOT que, pela primeira vez, eu pude estar em contato com uma equipe tão grande – sobretudo de designers, algo que eu não imaginava ser possível em Santa Catarina e no Brasil. E, por meio dessa escolha, a cada dia eu aprendo lições sobre empatia, sobre a minha profissão e sobre o trabalho incrível que podemos fazer por meio da colaboração.

Mesmo em tão pouco tempo, completando 4 meses de empresa, eu pude me redescobrir como designer e contribuir com um propósito tão transformador, que é desenvolver pessoas para impulsionar organizações. E, a cada dia que passa, sinto que a minha história se conecta com a história do DOT, pois aprendo com pessoas a valorizar o papel de outras pessoas. Aprendo sobre o quanto a relação humana é importante e essa experiência faz com que, mesmo na distância, possa sentir que estou próxima do time todo.

Além disso, também foi no DOT que eu realizei muitos dos meus sonhos. Passei o meu melhor dia do trabalhador – comemorando a escolha de estar aqui e, ao mesmo tempo, a escolha de estar mais próxima da minha família; Tive os meus primeiros feedbacks, objetivos-chave cadastrados, e pude mensurar a importância do meu próprio trabalho – além de entender como posso me desenvolver; Por meio do DOTknows, pude compartilhar algumas das minhas vivências – e me senti realizada com a participação e interação com pessoas – com retornos muito positivos e apontamentos sobre a minha didática; Estou conquistando a minha casa própria e a organização de um ambiente de home office como sempre sonhei; E, recentemente, por trabalhar em um modelo anywere office tive a oportunidade de estar com a minha mãe em um momento tão importante: quando ela recebeu a primeira dose da vacina para a covid-19.

Mas, além de tudo isso, desde o meu primeiro dia no DOT, sinto que o trabalho que eu realizo como Designer Multimídia é o maior sonho que eu já realizei – e sigo realizando. O sonho de fazer um trabalho que deixa borboletas no estômago, que me possibilita aprender diariamente, que me permite contribuir, por meio do design, com a vida de outras pessoas. É o sonho de estar em flow, sentir pertencimento, admirar cada projeto que a empresa entrega, e saber que estou no momento certo, fazendo a coisa certa!

Obrigada, DOT, por tantos sentimentos bons que essa empresa desperta. Sou muito feliz aqui!

O dia era 28/02/2020 16:30, acredito que se tornou um dos momentos mais agradeci a Deus, foi quando recebi a ligação informando que havia sido selecionado para a vaga de Front End JR, sou muito grato pelas pessoas que acreditaram em mim naquele momento (Ana, Laís e Nilton), agradeço por me darem a oportunidade de está atuando e me desenvolvendo na área que eu amo e digo que pela primeira vez em todos os anos que já estou no mercado de trabalho é a primeira vez que me sinto realizado com relação à vida profissional.
Agradeço de mais ao DOT por me receber e me fazer parte da sua, ou melhor, nossa família.

O momento mais marcante da minha história com o DOT aconteceu bem no início, quando meu esposo e eu tivemos a oportunidade de trabalharmos juntos na mesma empresa e ir morar em Floripa, realizando um desejo muito grande, e assim termos nos desenvolvido tanto pessoalmente como profissionalmente com toda segurança e estabilidade que o DOT nos proporcionou através da oportunidade que nos deu ao nos contratar e toda confiança que sempre teve em nosso trabalho. Só gratidão por fazer parte desse grupo onde pude conhecer pessoas maravilhosas e fazer amizades que levo pra vida toda e muita gratidão também por ter tido essa grande oportunidade em minha vida!

Não vai ter textão porque ainda sou “caloura” no DOT! O que tenho pra dizer é que é um lugar que eu queria trabalhar há muiiiiiitos anos. No meio da pandemia, apareceu a oportunidade e o que me deixou mais feliz foi encontrar pessoas tão legais! Mesmo sem ver ninguém pessoalmente, me senti super acolhida e conectada. E o melhor: as pessoas têm senso de humor. Se tem uma coisa que me deixa triste é trabalhar num lugar onde todo mundo é sisudo, não dá pra fazer uma piadinha. Adoro que no DOT posso ser eu mesma, inclusive com meus trocadilhos ruins.

Olá, sou Robson Correia, entrei no DOT Digital Group como estagiário de Desenvolvimento Front end na área de educação no dia 02/04/2018.
Durante esses 3 anos, fui muito bem acolhido pela empresa, principalmente pelo meu anjo e meus coordenadores.
Fiquei um ano atuando como estagiário, podendo aprender e aperfeiçoar bastante minhas habilidades, tanto técnicas como interpessoais.
Após isso tive a oportunidade de assinar o contrato como Desenvolvedor Junior, atualmente full time para a empresa.
Durante esse período todo que tenho de DOT, conheci pessoas maravilhosas, que gostam de ser presentes, compartilhar conhecimentos, sorrisos e também propor um clima organizacional maravilhoso.
A empresa em si, fornece um ótimo ambiente, e com um processo seletivo bem requisitado, o resultado é contratar talentos, que é o que mais se vê aqui dentro.
Fico muito grato por fazer parte dessa história, dessa empresa com uma cultura excelente, que focam não só na qualidade das entregas, mas também na qualidade de vida das pessoas presentes nela.
Parabéns DOT por esses 25 anos de sucesso e te momentos bons que vocês proporcionam para nós colaboradores.
Tenho gratidão por tudo, tanto pelas pessoas quanto pelas oportunidades.

Acho que o momento mais marcante foi quando a Rezolve (empresa de onde vim) passou a ser parte do DOT, chegamos cheio das desconfianças e com um certo medo, afinal, como seriam os novos colegas de trabalho? O ambiente? Éramos bem vindos? Acho legal contar esse período de desconfiança porque hoje sinto que já faço parte desse time faz tempo, já participei de campeonato de sinuca, de futebol, de FIFA, já fiz grandes amizades e sinto que farei muitas ainda. Hoje vejo que novas pessoas que chegam já são bem acolhidas instantaneamente e que todos tentamos nos ajudar sempre, mesmo que haja discordância, então é um prazer fazer parte dessa história e deixar um pouco da nossa marca!

Minha história com o DOT é de amor e gratidão, e já somam 5 anos.
E como passaram rápido! Nesse tempo são tantos episódios para contar, que a memória até se embaralha, impossível escrever em um livro só! São muitos sorrisos, desafios, amigos, parcerias, novos projetos, frio na barriga, superações, formações. E no final o resultado de tudo isso é crescimento!
Obrigada DOT por fazer parte da minha trajetória, e me sinto agraciada por poder fazer parte da sua também! Feliz 25 anos!

Estou no DOT há um pouquinho mais de um mês e, certa de que aqui viverei grandes momentos, até agora, o mais marcante foi quando recebi a noticia de que havia sido selecionada para a vaga de estágio. No momento, senti uma felicidade imensa e comemorei por ter sido reconhecida pela empresa que passei a admirar assim que conheci. Essa admiração só cresce a cada dia e me faz sentir orgulho de ocupar a vaga que ocupo. Sou muito grata pela oportunidade e com certeza darei o meu melhor para continuar revivendo esses bons momentos por muito tempo ainda. Obrigada, DOT! <3

Tenho vários momentos marcantes no DOT, desde a chegada, que foi a mais carinhosa e receptiva de toda a minha vida profissional =). Mas gostaria de relembrar o momento em que fui convidada a fazer parte da Operação EaD do DOT. Eu sempre soube que a educação transforma a vida das pessoas, porque a minha foi transformada por ela. Mas nunca tinha imaginado que um dia trabalharia com educação, levando a todos os cantinhos do país a oportunidade de aprender, se profissionalizar e fazer a escolha de mudar o seu caminho! Desde o momento que aceitei o desafio, me apaixonei pela área de educação 😍. Hoje posso dizer com muito orgulho que o meu trabalho é ajudar a transformar vidas, para melhor, através da educação. E já que o textão tá ficando grande mesmo, quero destacar aqui o momento marcante que todos estamos passando e a maneira como o DOT tem lidado com isso, nos dando a segurança e confiança necessárias para atravessarmos a pandemia com mais tranquilidade, sabendo que assim que possível, estaremos novamente com quem é bom de estar perto ❤.

Minha história com o DOT foi inesperada! Sempre digo que não esperava conseguir entrar, por que estava muitooo nervosa na entrevista presencial.
Tenho até hoje meu video da entrevista guardado de recordação 😀
Quando recebi a ligação foi uma surpresa e tanto! Eu sempre ficava encantada de como a empresa se preocupa com as pessoas, e sempre quis fazer parte dessa história, então foi o dia mais feliz quando recebi a ligação, quase gritei, só não gritei por que estava na outra empresa ainda haha…
Mas tenho muito orgulho de fazer parte da história do DOT hoje, com quase 1 ano e meio como contratada, posso dizer com toda segurança que o DOT é a empresa que amo trabalhar, aquelas que a gente conta empolgado sobre o que faz e como isso impacta na vida das pessoas. Só tenho elogios a fazer sempre! É muito bom fazer parte dessa tripulação! #orgulhoemserdot

Fotos enviadas pelo pessoal