[Na mídia] Referência em tecnologia para educação, DOT digital group aposta na internacionalização

dot digital group

DOT digital group, com sede em Florianópolis, já capacitou mais de 5 milhões de pessoas e quer levar sua expertise em EdTech para outros países

A EdTech (Education Technology), mercado de soluções digitais para educação, é um dos mais promissores na área tecnológica, com perspectiva de crescimento global de 17% ao ano até 2020, de acordo com relatório da EdTechXGlobal. No Brasil, o DOT digital group é protagonista e referência no setor. A empresa teve origem em 1996 no bem-sucedido ecossistema de inovação de Florianópolis e já capacitou mais de 5 milhões de pessoas com estratégias para a educação corporativa e a educação formal. Com sede na capital catarinense e escritórios em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o DOT conta atualmente com 300 colaboradores e aposta na internacionalização da marca com abertura de operações em Portugal e na China.

O processo de internacionalização começou com a abertura de um escritório em Portugal. A filial é a porta de entrada para o mercado europeu e foi viabilizada em parceria com o grupo português Vantagem+, que tem mais de 20 anos de atuação no mercado de capacitação corporativa presencial. No momento, o DOT se prepara para entrar no mercado chinês. O presidente e fundador do grupo, Luiz Alberto Ferla, esteve no país no início de novembro para participar da China International Import Expo (CIIE 2018), em Xangai. “Percebemos o quanto nossos produtos são competitivos mundialmente e voltamos ao Brasil já com alguns projetos para o mercado chinês. A China tem 1,4 bilhão de pessoas, entre elas, muitos jovens que buscam capacitação para se aprimorar”, conta o executivo.

Engenheiro e administrador, Ferla começou a apostar em educação digital em 1996 com a criação, em Florianópolis, do Instituto de Estudos Avançados (IEA), origem do DOT. Para ele, romper com o padrão de uma realidade onde poucos detêm o conhecimento é uma das maiores vantagens de aliar a tecnologia à educação. “A tecnologia possibilita capacitar em larga escala e acompanhar o engajamento e desempenho em tempo real”, destaca. O executivo acredita que a educação será cada vez mais portátil, personalizada e onipresente. “A aprendizagem estará nas mãos dos alunos, que terão o controle sobre o quê, quando, onde e como aprender”, afirma.

Um dos principais diferenciais do DOT digital group é oferecer soluções completas, de ponta a ponta. Além de desenvolver plataformas tecnológicas customizadas de acordo com o objetivo do cliente, a empresa disponibiliza serviços de captação e retenção de alunos, diagnóstico e definição da estratégia de ensino mais adequada; produção de conteúdo em diferentes formatos como vídeo, e-books, game, quiz e infográficos; consultoria na escolha das tecnologias necessárias para apoiar o conteúdo; e acompanhamento online do usuário com central de tutoria e monitoria. Para isso, a empresa dispõe de uma equipe de profissionais de diferentes áreas, do cientista de dados a jornalistas. Entre os clientes do DOT estão empresas como Honda, Natura, Tivit, Engie, Copel, C&A, Santander, Algar Tech, Sebrae SC, Senar Nacional e Senar Goiás.

Tecnologia e produtos

Para tornar a experiência de aprendizagem estimulante e eficiente, o DOT investe constantemente em novas tecnologias, estratégias Learning Experience Design e metodologias de ensino. “Nós acreditamos que a estratégia mais adequada, aliada à tecnologia, garante o maior o aprendizado”, afirma Ferla. As soluções utilizam recursos inovadores como simuladores, realidade virtual e realidade aumentada, as grandes tendências para a educação – todas com o objetivo de trazer para o ensino à distância algumas características importantes da educação presencial. “O resultado é um aprendizado ainda mais estimulante do que o presencial”, observa o empresário. O DOT também utiliza gamificação – estratégias de games fora do ambiente de jogos que aumentam os índices de atração, engajamento, retenção e aprendizagem dos colaboradores, reduzindo custos e aumentando a produtividade e os resultados. Games, quiz, chats, fóruns e tira-dúvidas online também são estratégias educacionais utilizados pelo DOT.

Em outubro, a empresa lançou duas novas plataformas educacionais. O StudiOn é uma plataforma de aprendizagem modular, ideal para empresas que queiram implantar um projeto de formação continuada. Cada colaborador aprende em seu ritmo e o conteúdo pode ser adaptado em formatos variados, como vídeos e games. O Pronto Mobile segue a tendência do microlearning, com conteúdos curtos acessados via celular ou tablet. O modelo traz mais flexibilidade, reforçando o engajamento e o alcance dos resultados.

MarTech: inteligência e precisão em ações de marketing

O DOT digital group também atua na área de marketing tecnológico. Com uso de ciência de dados e Big Data, o grupo desenvolve ações de inteligência para projetos de comunicação digital, marketing direto, monitoramento de marcas e redes sociais, aquisição de clientes, portais de inteligência de mercado; análise de concorrência, estudos de público-alvo, etc. Há ferramentas utilizadas em parceria com a área de Edtech, por exemplo, análises estratégicas para empresas e instituições de ensino que têm metas desafiadoras na aquisição de clientes e alunos.

 

Matéria publicada em:

Infor Channel

Revista Business

Acontecendo Aqui

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

MarTech: por que os profissionais de Marketing precisam estar preparados

Por Luiz Alberto Ferla*

A tecnologia tem provocado o que muitos chamam de revolução digital. Na prática, ela tem transformado os modelos tradicionais de negócios e a forma das empresas e pessoas se relacionarem. Para a área de marketing, há um consenso que essa transformação de cenário passa, necessariamente, pelo uso de tecnologias que tornem as campanhas cada vez mais assertivas e eficientes para conquistar e fidelizar clientes.

No Brasil, mais de 90% dos profissionais de marketing concordam (total ou parcialmente) que o uso da tecnologia representa uma estratégia fundamental para criar campanhas voltadas a conquistar os consumidores do século 21, de acordo com uma recente pesquisa sobre MarTech (Marketing Technology), publicada pelo DOT digital group.

O mesmo estudo mostra, no entanto, que apenas 25% dos profissionais de marketing conhecem o conceito de MarTech – o qual prevê o uso de tecnologia associada à análise de grandes volumes de dados para criar campanhas mais adequadas e customizadas ao público-alvo. Estes dados mostram que 75% dos marqueteiros brasileiros precisam preparar-se para essa tendência, se quiserem permanecer no mercado em médio e longo prazos.

O grande diferencial de MarTech, em relação às ferramentas tradicionais de marketing está na possibilidade de criar campanhas baseadas em dados fiéis, micro segmentados e dirigidos, gerando assim resultados mais assertivos e com investimento menor. A análise de grandes volumes de dados permite ainda medir, mensurar e realizar ajustes constantes, mesmo quando a campanha já está no ar. Ou seja, a medição da assertividade ocorre em tempo real, por meio de ferramentas de performance que possibilitam antecipar ou até mesmo mudar a estratégia em curso, dependendo dos efeitos alcançados.

Em países como Europa e Estados Unidos, o conceito de MarTech já está bastante difundido e as expectativas são de que, ao longo de 2017, um número crescente de empresas no Brasil deve aderir ao modelo. O que passa pela necessidade de profissionais cada vez mais capacitados.

Na prática, os profissionais de Marketing que conhecerem a fundo as ferramentas de MarTech tendem a ganhar uma vantagem competitiva de mercado e serem cada vez mais valorizados pelas organizações.

E você, está preparado para incorporar MarTech ao seu cotidiano?

*Luiz Alberto Ferla é CEO do DOT digital group, empresa brasileira especializada na oferta de soluções digitais para EdTech e MarTech.

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

[Videocase] Universidade UniSociesc aumenta em 25% as inscrições no vestibular com solução de DOT

Com o desafio de aumentar a captação de alunos em um mercado recessivo, o DOT traçou uma estratégia completa de MarTech para a UniSociesc, do Grupo Anima.

Confira case e o depoimento de Flávio Janones, diretor de Marketing da instituição.

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Opinião | MarTech: uma nova oportunidade para o setor de TI

Por Luiz Alberto Ferla*

O mercado vive hoje um período de transformação digital, no qual o uso intensivo da tecnologia tem revolucionado diversos setores da economia e a forma de atuação das organizações. Um dos muitos exemplos concretos dessa mudança está no surgimento do conceito de MarTech, que prevê o uso combinado de ferramentas de marketing online, inteligência e Big Data para criação de campanhas personalizadas e, o melhor, com resultados mais assertivos e menores investimentos.

O MarTech promete revolucionar a abordagem tradicional de marketing, ao permitir a criação de campanhas segmentadas e adaptadas ao perfil de cada usuário. Na prática, por meio do uso intensivo de tecnologia para análise de grandes volumes de dados, essa abordagem possibilita a criação de ações baseadas em informações confiáveis, micro segmentadas e dirigidas aos diferentes públicos-alvo. Ao mesmo tempo em que permite medir e realizar ajustes constantes nas campanhas em tempo real.

De acordo com uma recente pesquisa sobre o mercado MarTech, realizada pelo DOT digital group, 96% dos profissionais de marketing que atuam no Brasil acreditam – total ou parcialmente – que o uso da tecnologia representa uma estratégia fundamental para criar campanhas voltadas aos consumidores.

O sucesso de ações de marketing está diretamente relacionado à capacidade de compreender os desejos e necessidades reais dos usuários e clientes e entender como atingi-los de forma mais eficiente por meio dos diversos canais, serviços e produtos. Isso gera uma crescente necessidade de que as empresas revejam suas estratégias de marketing e façam uso cada vez mais intensivo de tecnologia.

Tecnologia: indispensável nas ações de marketing

O que se percebe no Brasil é que ainda estamos vivendo uma fase inicial da adoção de MarTech, com espaço para que a tecnologia assuma, em curto e médio prazos, um papel cada vez mais relevante nas estratégias de marketing. Ainda segundo o estudo do DOT digital group, apenas 25% dos profissionais brasileiros conhecem o conceito de MarTech.

Em países como Estados Unidos alguns da Europa, esse conceito já está bastante difundido e as expectativas são de que, ao longo de 2017, um número crescente de organizações no Brasil deva aderir ao modelo. Por aqui, os conceitos de Big Data e comunicação digital já são amplamente conhecidos, mas ainda temos muito a nos aprofundar com relação ao uso prático de toda a inteligência que os dados nos oferecem para uma comunicação mais assertiva. É preciso que os profissionais, tanto da área de marketing quanto de tecnologia, vejam as oportunidades que o MarTech tem para oferecer e preparem-se para extrair todo o potencial desse novo cenário.

 

img_LAF_center

Luiz Alberto Ferla é CEO do DOT digital group

Este artigo foi publicado pelo portal TI Inside e Executivos Financeiros.

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

MarTech: por que os profissionais de marketing precisam estar preparados para essa tendência

Por Luiz Alberto Ferla

A tecnologia tem provocado o que muitos chamam de revolução digital. Na prática, ela tem transformado os modelos tradicionais de negócios e a forma das empresas e pessoas se relacionarem. Para a área de marketing, há um consenso que essa transformação de cenário passa, necessariamente, pelo uso de tecnologias que tornem as campanhas cada vez mais assertivas e eficientes para conquistar e fidelizar clientes.

No Brasil, mais de 90% dos profissionais de marketing concordam (total ou parcialmente) que o uso da tecnologia representa uma estratégia fundamental para criar campanhas voltadas a conquistar os consumidores do século 21, de acordo com uma recente pesquisa sobre MarTech (Marketing Technology), publicada pelo DOT digital group.

O mesmo estudo mostra, no entanto, que apenas 25% dos profissionais de marketing conhecem o conceito de MarTech – o qual prevê o uso de tecnologia associada à análise de grandes volumes de dados para criar campanhas mais adequadas e customizadas ao público-alvo. Estes dados mostram que 75% dos marqueteiros brasileiros precisam preparar-se para essa tendência, se quiserem permanecer no mercado em médio e longo prazos.

Dados fiéis, micro segmentados e dirigidos

O grande diferencial de MarTech, em relação às ferramentas tradicionais de marketing está na possibilidade de criar campanhas baseadas em dados fiéis, micro segmentados e dirigidos, gerando assim resultados mais assertivos e com investimento menor. A análise de grandes volumes de dados permite ainda medir, mensurar e realizar ajustes constantes, mesmo quando a campanha já está no ar. Ou seja, a medição da assertividade ocorre em tempo real, por meio de ferramentas de performance que possibilitam antecipar ou até mesmo mudar a estratégia em curso, dependendo dos efeitos alcançados.

Em países como Europa e Estados Unidos, o conceito de MarTech já está bastante difundido e as expectativas são de que, ao longo de 2017, um número crescente de empresas no Brasil deve aderir ao modelo. O que passa pela necessidade de profissionais cada vez mais capacitados.

Na prática, os profissionais de Marketing que conhecerem a fundo as ferramentas de MarTech tendem a ganhar uma vantagem competitiva de mercado e serem cada vez mais valorizados pelas organizações. E você, está preparado para incorporar MarTech ao seu cotidiano?

Luiz Alberto Ferla é CEO do DOT digital group

Este artigo foi publicado pelo portal PropMark.

 

 

 

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

MarTech: por que os profissionais de marketing precisam estar preparados para essa tendência

Por Luiz Alberto Ferla*

A tecnologia tem provocado o que muitos chamam de revolução digital. Na prática, ela tem transformado os modelos tradicionais de negócios e a forma das empresas e pessoas se relacionarem. Para a área de marketing, há um consenso que essa transformação de cenário passa, necessariamente, pelo uso de tecnologias que tornem as campanhas cada vez mais assertivas e eficientes para conquistar e fidelizar clientes.

No Brasil, mais de 90% dos profissionais de marketing concordam (total ou parcialmente) que o uso da tecnologia representa uma estratégia fundamental para criar campanhas voltadas a conquistar os consumidores do século 21, de acordo com uma recente pesquisa sobre MarTech (Marketing Technology), publicada pelo DOT digital group.

O mesmo estudo mostra, no entanto, que apenas 25% dos profissionais de marketing conhecem o conceito de MarTech – o qual prevê o uso de tecnologia associada à análise de grandes volumes de dados para criar campanhas mais adequadas e customizadas ao público-alvo. Estes dados mostram que 75% dos marqueteiros brasileiros precisam preparar-se para essa tendência, se quiserem permanecer no mercado em médio e longo prazos.

O grande diferencial de MarTech, em relação às ferramentas tradicionais de marketing está na possibilidade de criar campanhas baseadas em dados fiéis, micro segmentados e dirigidos, gerando assim resultados mais assertivos e com investimento menor. A análise de grandes volumes de dados permite ainda medir, mensurar e realizar ajustes constantes, mesmo quando a campanha já está no ar. Ou seja, a medição da assertividade ocorre em tempo real, por meio de ferramentas de performance que possibilitam antecipar ou até mesmo mudar a estratégia em curso, dependendo dos efeitos alcançados.

Em países como Europa e Estados Unidos, o conceito de MarTech já está bastante difundido e as expectativas são de que, ao longo de 2017, um número crescente de empresas no Brasil deve aderir ao modelo. O que passa pela necessidade de profissionais cada vez mais capacitados.

Na prática, os profissionais de Marketing que conhecerem a fundo as ferramentas de MarTech tendem a ganhar uma vantagem competitiva de mercado e serem cada vez mais valorizados pelas organizações. E você, está preparado para incorporar MarTech ao seu cotidiano?

 

img_LAF_center

 

Luiz Alberto Ferla é CEO do DOT digital group

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Uso de tecnologia em marketing é importante para 96% dos executivos

ODOT digital group, especializado em soluções digitais para Educação e Marketing, divulgou esta semana um estudo que mapeia a importância da tecnologia entre profissionais brasileiros. Para 96% dos profissionais de marketing no Brasil, o uso de tecnologia é essencial para conquistar consumidores, mas apenas 25% conhecem o conceito de “MarTech”: projetos de tecnologia associados à análise de grandes volumes de dados, para elaboração de campanhas de marketing customizadas e adaptadas em tempo real.

O levantamento foi feito com 170 profissionais de marketing em empresas de pequeno, médio e grande portes, entre os meses de agosto e setembro. Para 41% dos profissionais, as ferramentas de marketing utilizadas hoje por suas empresas são insuficientes para atingir os resultados esperados.

Entre as principais barreiras para adoção destes projetos é a falta de verba, de acordo com 36% dos entrevistados, seguida do desconhecimento sobre os benefícios de MarTechs. Ainda, quase 10% dos entrevistados acreditam que a falta de habilidade, a resistência interna à mudança e desinformação são empecilhos para o desenvolvimento na área.

Ainda, 37%  dos entrevistados admitem que costumam buscar por novas ferramentas quando não atingem os resultados esperados. Somente 5% aportam mais de 50% das verbas para soluções tecnológicas, enquanto a grande maioria destina até 5% do orçamento. Já as prioridades para os próximos três anos são a análise e monitoramento competitivo, big data e fidelização.

Entre as ferramentas e serviços mais utilizados pelos entrevistados para ações de marketing estão redes sociais (31%), automação de e-mail marketing (29%), marketing de conteúdo (14%), análise de métricas digitais (13%), geolocalização (7%), uso de algoritmo de aprendizado de máquina (3%) e microtargeting (2%).

“Esse estudo confirma nossa percepção de que, apesar de o uso de MarTech ser ainda tímido no Brasil, os profissionais do setor começam a acordar para o fato de que o uso de tecnologias avançadas para análise de informações e comportamentos dos clientes representa um caminho sem volta para garantir os resultados das ações de marketing. Trata-se de uma tendência bastante difundida em países como Estados Unidos e que aos poucos começa a chamar a atenção das empresas no mercado brasileiro”, disse em comunicado Luiz Alberto Ferla, CEO do DOT digital group.

Esta notícia foi publicada também nos poratis Meio e MensagemConvergecomMundo MarketingIT Forum 365DP6 e E-Commerce News

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

96% dos profissionais de marketing no Brasil acreditam que a tecnologia é essencial para conquistar consumidores

Dezembro de 2016Um estudo realizado pelo DOT digital group identificou que 96% dos profissionais de marketing que atuam no Brasil concordam (total ou parcialmente) que o uso da tecnologia representa uma estratégia fundamental para criar campanhas voltadas a conquistar os consumidores do século 21.

Apesar desse resultado, a pesquisa – que ouviu 170 profissionais de marketing em empresas de pequeno, médio e grande portes, entre os meses de agosto e setembro de 2016 – identificou que apenas um quarto (25%) dos entrevistados conhecem o conceito de MarTech, que prevê o uso de tecnologia, associada à análise de grandes volumes de dados, para elaboração de campanhas de marketing customizadas e adaptadas em tempo real.

Entre as ferramentas e serviços mais utilizados pelos entrevistados para ações de marketing estão redes sociais (31%), automação de e-mail marketing (29%), marketing de conteúdo (14%), análise de métricas digitais (13%), geolocalização (7%), uso de algoritmo de aprendizado de máquina (3%), microtargeting (2%) e outro (1%).

De acordo com o estudo do DOT digital group, 41% dos entrevistados admitem que as ferramentas de marketing usadas hoje por suas empresas são insuficientes para atingir os resultados esperados.

“Esse estudo confirma nossa percepção de que, apesar de o uso de MarTech ser ainda tímido no Brasil, os profissionais do setor começam a acordar para o fato de que o uso de tecnologias avançadas para análise de informações e comportamentos dos clientes representa um caminho sem volta para garantir os resultados das ações de marketing”, afirma Luiz Alberto Ferla, CEO do DOT digital group. “Trata-se de uma tendência bastante difundida em países como Estados Unidos e que aos poucos começa a chamar a atenção das empresas no mercado brasileiro. Nos últimos meses, no DOT temos percebido um aumento expressivo da procura e da implementação de projetos de MarTech, que devem reverter em uma ampliação de 80% no faturamento do grupo com esse mercado neste ano”, acrescenta.

O estudo do DOT digital group mostra que as principais barreiras no Brasil para adoção de ferramentas mais sofisticadas, que reúnam marketing e tecnologia, são: falta de orçamento (38%), desconhecimento sobre benefícios (18%) e falta de habilidades (9%).

 

Quanto ao que motiva as empresas a buscar novas tecnologias no mercado, 51% dos entrevistados apontam que estão sempre à procura de soluções tecnológicas, 37% admitem que costumam analisar essas ferramentas quando não atingem os resultados esperados, 6% quando um superior solicita, 3% quando escutam falar sobre uma novidade e 2% apenas se têm um orçamento adicional.

Sobre investimentos em soluções, a maioria (40%) dos entrevistados aponta que, no último ano (2015), destinou de 0% a 5% do orçamento de marketing para ferramentas e/ou serviços de tecnologia e só 5% aportaram mais de 50% das verbas para uso de soluções tecnológicas.

Sobre as três principais prioridades das áreas de marketing e tecnologia nos próximos três anos estão a análise e monitoramento competitivo (18%), Big Data (14%) e Marketing e Fidelização (12%).

“A digitalização das informações e dos negócios representa hoje uma realidade, que impacta empresas dos mais diversos portes e setores. No caso do marketing, essa adaptação para esse novo mercado passa, necessariamente, pelo uso de tecnologias voltadas a trazer melhores resultados e se diferenciar dos concorrentes. Nesse sentido, MarTech representa um caminho sem volta”, conclui o CEO do DOT digital group.

 

 

Esta notícia foi publicada também nos poratis Meio e MensagemConvergecomMundo MarketingIT Forum 365DP6 e E-Commerce News

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

DOT digital group recebe o prêmio como a melhor empresa de médio porte para estagiar no Brasil

O grupo ganhou o primeiro lugar do Prêmio IEL de Estágio 2016 pela 3 vez por conta de seu programa 1Up

Outubro de 2016 – O DOT digital group – grupo brasileiro especializado em soluções digitais de EdTech (Educação a Distância) e MarTech (Marketing Technology) – foi um dos vencedores do Prêmio IEL de Estágio 2016, promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL). A companhia aparece em primeiro lugar na categoria Empresa de Destaque de médio porte, por conta de seu inovador programa de estágio. Trata-se da 3ª vez em que o DOT recebe a premiação nacional.

No programa de estágio do DOT, batizado de 1Up, os jovens têm 10% da sua carga horária para dedicar-se a um projeto específico, chamado Level UP, no qual são desafiados a resolver problemas da equipe ou trabalhar em melhorias na empresa, utilizando o repertório acadêmico e as habilidades desenvolvidas durante a atuação na empresa. Outro destaque do programa é o valor da bolsa dos estagiários, acima da média do mercado de trabalho, e o fato de que todo o programa é ‘gamificado’, ou seja, utiliza técnicas de jogos para engajar e incentivar os participantes.

“Para uma empresa como o DOT digital group, que tem um DNA extremamente inovador, a formação e capacitação de estagiários representa uma ferramenta essencial para a estratégia de crescimento no mercado”, afirma Luiz Alberto Ferla, CEO do DOT digital group. “E o fato de termos recebido esse importante Prêmio do IEL reforça que estamos no caminho certo”, complementa.

Entrega do Prêmio Inova Talentos e Prêmio IEL de Estágio - Edição 2016. Salvador(BH) 27-10-2016 -Foto: Miguel ÂngeloCNI
Entrega do Prêmio  IEL de Estágio – Edição 2016.
Salvador(BH) 27-10-2016 -Foto: Miguel ÂngeloCNI
Entrega do Prêmio Inova Talentos e Prêmio IEL de Estágio - Edição 2016. Salvador(BH) 27-10-2016 -Foto: Miguel ÂngeloCNI
Entrega do Prêmio IEL de Estágio – Edição 2016.
Salvador(BH) 27-10-2016 -Foto: Miguel ÂngeloCNI
Entrega do Prêmio Inova Talentos e Prêmio IEL de Estágio - Edição 2016. Salvador(BH) 27-10-2016 -Foto: Miguel ÂngeloCNI
Entrega do Prêmio IEL de Estágio – Edição 2016.
Salvador(BH) 27-10-2016 -Foto: Miguel ÂngeloCNI

 

Leia também

Estagiários também contribuem com os resultados, diz gerente de empresa vencedora do Prêmio IEL de Estágio

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Luiz Alberto Ferla é palestrante no WTC

O DOT digital group, especialista em soluções digitais de MarTech (Marketing Technology) e EdTech (Tecnologia para Educação), estará no WTC Fórum de Franquia & Varejo, em São Paulo, no dia 21/10.

O nosso CEO, Luiz Alberto Ferla, vai falar sobre como a tecnologia pode gerar mais produtividade, utilizando MarTech (Marketing Technology).

 

“O MarTech possibilita a integração da ciência de dados com a comunicação digital, a identificação de prospects com base em estudo científico de dados e uma comunicação multiplataforma em canais específicos e com alta segmentação.”

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT