Corporative Education2022-05-26T14:27:02-03:00

What is education
corporate?

Corporate education represents an investment by the company in the skills of individuals, usually starting with its employees and then expanding that knowledge supply to suppliers, customers or even members of its ecosystem and community.

The purpose in the concept of corporate education is basically the development of people in technical and behavioral skills.

Corporate education has infinite areas of scope and must be designed according to the priorities of the corporation. Some examples are:

Learning new skills to get into leadership;

Learning a certain tool;

Educating customers about products and software;

Understanding of company policies.

For the company, appropriating a learning culture can exponentially increase its competitiveness and make its teams more motivated, innovative, resilient and able to generate greater wealth for their market.

O que é educação
corporativa?

Educação corporativa representa um investimento por parte da empresa nas habilidades de indivíduos, geralmente começando por seus colaboradores e então expandindo esse fornecimento de conhecimento para fornecedores, clientes ou até mesmo membros de seu ecossistema e comunidade.

A finalidade no conceito de educação corporativa é basicamente o desenvolvimento de pessoas em habilidades técnicas e comportamentais.

A educação corporativa tem infinitas áreas de abrangência e deve ser pensada de acordo com as prioridades da corporação. Alguns exemplos são:

O aprendizado de novas habilidades para entrar em uma liderança;

O aprendizado de uma certa ferramenta;

A educação de clientes sobre produtos e software;

Entendimento das políticas da empresa.

Para a empresa, se apropriar de uma cultura de aprendizagem pode aumentar exponencialmente a sua competitividade e tornar seus times mais motivados, inovadores, resilientes e aptos a gerar maior riqueza para seu mercado.

WHAT IS THE IMPORTANCE OF EDUCATION?
CORPORATE IN TODAY’S WORLD?

Learning should not be limited to formal education and stop when people finish school or college. It doesn’t matter if it’s the first or tenth job: when a professional enters a new challenge, there will always be a learning curve about their role, their colleagues and the company. Corporate education accelerates this path, until it can reach professional maturity in the scenario in which it finds itself. After a while, with the proper fuel, this professional will be able to bring innovative elements to their daily lives, such as process optimization, greater customer focus, doing more with less effort/time and mentoring others around them. Today, with the global digital transformation, individuals and organizations are more dependent on lifelong learning than ever before.

When the professional remains at the limit of his abilities, he reinforces the cycle of learning and growth, which makes his work more rewarding. Even routine work can become exciting when a professional is able to successfully overcome new challenges.

There are four phases to a company’s learning and adaptation process:

Speed is crucial in all four phases, as a company’s competitive advantage increasingly depends on its ability to learn and catch up faster than the competition.

An important point: this cycle will succeed or fail depending on the culture of the company in which it is inserted. Organizations with a strong and clear purpose have higher rates of profitability, sales growth, retention and upsells than those that simply stamp their values on the wall.

QUAL É A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO CORPORATIVA NO MUNDO DE HOJE?

O aprendizado não deve limitar-se à educação formal e parar quando as pessoas terminam a escola ou a faculdade. Não importa se é o primeiro ou décimo emprego: quando um profissional ingressa em um novo desafio, sempre haverá uma curva de aprendizado sobre sua função, seus colegas e sobre a empresa. A educação corporativa acelera esse percurso, até que ele possa atingir uma maturidade profissional no cenário em que se encontra. Depois de um tempo, com o combustível adequado, esse profissional poderá trazer elementos inovadores para seu dia a dia, como otimização de processos, maior foco no cliente, fazer mais com menos esforço/tempo e mentorear outros ao seu redor. Hoje, com a transformação digital global, indivíduos e organizações dependem mais de aprendizado continuado do que nunca.

Quando o profissional permanece no limite de suas habilidades, ele reforça o ciclo de aprendizagem e crescimento, o que torna seu trabalho mais gratificante. Até mesmo o trabalho de rotina pode se tornar emocionante quando um profissional é capaz de superar novos desafios com sucesso.

Há quatro fases do processo de aprendizagem e adaptação de uma empresa:

A velocidade é crucial em todas as quatro fases, pois a vantagem competitiva de uma empresa depende cada vez mais de sua capacidade de aprender e se atualizar mais rapidamente que a concorrência.

Um ponto importante: este ciclo terá sucesso ou fracassará dependendo da cultura da empresa na qual está inserido. Organizações com um propósito forte e claro têm maiores índices de lucratividade, crescimento das vendas, retenção e upsell em relação àquelas que somente estampam seus valores na parede.

Obstacles to improve
corporate learning

The corporate education culture is a complex implementation process, as there are several challenges in the teaching/learning relationship. The ideal is for the company to advance step by step, always with a view to the whole. From the diagnosis of the scenario and the study of profiles and personas, to the choice of the educational management platform and the production of courses and trails. Everything must be carefully thought out and planned, preferably with the support of professionals specialized in T&D.

EXCESSIVE HIERARCHIES


How do people turn an idea into reality? This process is not always defined. People need to understand how to promote an idea in an organization. If an employee has a challenge to overcome, is it allowed for him to meet with his colleagues in search of solutions? Does he have easy access to management to ask questions about the company? Do employees know whether or not they are free to discuss these ideas?

People want to participate in a positive, bottleneck-free learning culture, and simple management systems can help cut red tape and speed decision-making. Overly rigorous companies or companies with confusing structures tend to discourage learning and coming up with solutions to everyday problems. Ideas can perish if there is nowhere to take them (both good and bad) and your collaborators may seek to make their contribution elsewhere.

Keeping vital information for you,
instead of sharing them

Unusable information is obviously useless. Employees who know how their work impacts the company’s big goals tend to be more committed, proactive and innovative. They are also the first to identify gaps in processes and are able to embrace shared knowledge in corporate education initiatives. Identify these profiles in your company and encourage them to become multipliers of knowledge and your corporate education programs. The example that these people will set will be enough to inspire more and more talents to do the same.

There is no single way of learning

The time for dry and monotonous seminars is long gone. When organizations understand what the key information is, who the professionals who need that knowledge are, and how they prefer this knowledge to be passed on to them, the greater the likelihood that the corporate education process will be successful. Try to map the behavioral profiles of your employees by area, by age, by level of digital familiarity and deliver different formats of content for different profiles of people. Podcasts, videos, infographics, quizzes, interactive papers, a virtual reality glasses kit for your metaverse course? Who will say how to package the knowledge are your own collaborators.

What are the facilitators for creating a
mega corporate education environment?

Company culture can impact how comfortable people are (or not) with asking questions, but it can also create an environment where risk is not only accepted but encouraged.

Here at DOT, we have some values such as: “We are in the same boat and we don’t take the body out”, “It is always possible to do differently and better” and “We always learn and teach”. These values are lived by our teams and with them comes cooperation, empathy and the freedom to experiment. Evaluate your company’s values, they should make people feel safe to share their ideas and also their doubts.

Diversity

Organizations that genuinely embrace diversity and inclusion form fertile ground for new ideas and meaningful development. Diversity is not just about the things you can see. It is also in ideas, beliefs, values, life stories and experiences.

safe psychological environment

When team members feel comfortable at work, they are more likely to actively participate in brainstorming, meetings, and asking questions. Innovation and creativity are nurtured in a safe workspace, and corporate education can be a powerful tool to help foster feelings of security, appreciation, and belonging.

freedom and autonomy

When you try to control how your team works, they probably won’t feel comfortable suggesting new ideas. Empowering your employees encourages them to be creative and to have a greater sense of responsibility for their deliverables.

Test, test, test

Doing things the way you’ve always done may not be the best path to corporate learning. This can dampen the enthusiasm of your employees and discourage leaders from keeping up with new trends. Provoking new approaches to usual tasks is a great way to get your team engaged.

Rewards

Everyone agrees that recognition is a good tool of encouragement. Employees who feel recognized, appreciated and rewarded regularly have a more positive view of the company they work for. They are more productive, happier and have better relationships with their peers.

WHAT ARE THE REAL BENEFITS OF
CORPORATE LEARNING IN THE WORKPLACE?

Developing a program followed by a corporate education culture is no easy task. Even in large companies it is common to see T&D teams of up to 5 people in charge of organizing training for 5,000 employees.

To make it happen, it is necessary to have focal points in the different business units of the company and to prioritize programs according to the targeted global OKRs. With medium to long term planning and vision, it is possible to accommodate all the learning needs of the corporation, starting with perennial content that educate the employee about the company’s fundamental values (its own courses that all employees have access to) and after that, delve into the technical needs of different sectors.

Obstáculos para melhorar
o aprendizado corporativo

A cultura da educação corporativa é um processo de implementação complexa, pois existem diversos desafios na relação ensino/aprendizagem. O ideal é a empresa avançar passo a passo, sempre com a visão do todo. Do diagnóstico do cenário e estudo de perfis e personas, até a escolha da plataforma de gestão educacional e a produção de cursos e trilhas. Tudo deve ser pensado e planejado com cuidado, preferencialmente contando com o apoio dos profissionais especializados em T&D.

HIERARQUIAS EXCESSIVAS


Como as pessoas transformam uma ideia em realidade? Este processo nem sempre é definido. As pessoas precisam entender como promover uma ideia em uma organização. Caso um colaborador tenha um desafio a ser vencido, é permitido que ele possa se reunir com seus colegas em busca de soluções? Ele tem acesso fácil a gestão para fazer questionamentos sobre a empresa? Os colaboradores sabem se têm ou não liberdade para discutir essas ideias?

Pessoas almejam participar de uma cultura de aprendizagem positiva e sem gargalos e sistemas de gerenciamento simples podem ajudar a cortar a burocracia e acelerar a tomada de decisões. Empresas excessivamente rigorosas ou com estruturas confusas tendem a desencorajar o aprendizado e o surgimento de soluções para problemas do dia a dia. Ideias podem perecer se não houver para onde levá-las (tanto as boas como as ruins) e seus colaboradores poderão buscar dar sua contribuição em outro lugar.

Guardando informações vitais para você, ao invés de compartilhá-las

Informação inutilizada é obviamente, inútil. Colaboradores que sabem como seu trabalho impacta os grandes objetivos da empresa tendem a ser mais comprometidos, proativos e inovadores. Eles também são os primeiros a identificar falhas nos processos e são aptos a adotar o conhecimento compartilhado em iniciativas de ensino corporativo. Identifique esses perfis na sua empresa e incentive-os a se tornarem multiplicadores do conhecimento e dos seus programas de educação corporativa. O exemplo que essas pessoas darão será o suficiente para contagiar mais e mais talentos a fazerem o mesmo.

Não existe uma só forma de aprendizagem

O tempo dos seminários secos e monótonos acabou faz tempo. Quando as organizações entendem qual é a informação-chave, quem são os profissionais que precisam desse conhecimento, e como eles preferem que esse conhecimento seja passado a eles, maior a probabilidade de o processo de educação corporativa ter sucesso. Busque mapear os perfis comportamentais de seus colaboradores por área, por idade, por nível de familiaridade digital e entregue diferentes formatos de conteúdo para diferentes perfis de pessoas. Podcasts, vídeos, infográficos, quizzes, papers interativos, um kit de óculos de realidade virtual para seu curso no metaverso? Quem vai dizer como embalar o conhecimento são seus próprios colaboradores.

Quais são os facilitadores para a criação de um
mega ambiente de educação corporativa?

A cultura da empresa pode impactar o quanto as pessoas se sentem confortáveis (ou não) ao fazer perguntas, mas também pode criar um ambiente onde os riscos não só são aceitos, mas também encorajados.

Aqui no DOT, temos alguns valores como: “Estamos no mesmo barco e não tiramos o corpo fora”, “Sempre é possível fazer diferente e melhor” e “Aprendemos e ensinamos sempre”. Esses valores são vividos por nossos times e com eles vem a cooperação, empatia e a liberdade de experimentação. Avalie os valores da sua empresa, eles devem fazer as pessoas se sentirem seguras em compartilhar suas ideias e também suas dúvidas.

Diversidade

Organizações que abraçam genuinamente a diversidade e a inclusão formam um terreno fértil para novas ideias e desenvolvimento significativo. Diversidade não se trata apenas das coisas que você pode ver. Ela também está em ideias, crenças, valores, histórias de vida e experiências.

Ambiente psicológico seguro

Quando os membros da equipe se sentem confortáveis no trabalho, é mais provável que eles participem ativamente do debate de ideias, das reuniões e que façam perguntas. A inovação e a criatividade são fortalecidas em um espaço seguro de trabalho e a educação corporativa pode ser uma poderosa ferramenta para ajudar a fomentar sentimentos de segurança, valorização e pertencimento.

Liberdade e autonomia

Quando você tenta controlar como sua equipe trabalha, eles provavelmente não se sentirão confortáveis para sugerir novas ideias. Dar autonomia a seus funcionários os encoraja a serem criativos e a terem maior senso de responsabilidade com suas entregas.

Testar, testar, testar

Fazer as coisas como você sempre fez pode não ser o melhor caminho para o aprendizado corporativo. Isso pode diminuir o entusiasmo de seus colaboradores e desencorajar os líderes a acompanharem as novas tendências. Provocar novas abordagens para as tarefas habituais é uma ótima maneira de conseguir o engajamento de sua equipe.

Recompensas

Todos concordam que o reconhecimento é uma boa ferramenta de encorajamento. Os funcionários que se sentem reconhecidos, apreciados e recompensados regularmente têm uma visão mais positiva da empresa onde trabalham. Eles são mais produtivos, mais felizes e têm melhores relacionamentos com seus colegas.

Quais são os verdadeiros benefícios da
aprendizagem corporativa no local de trabalho?

Desenvolver um programa seguido de uma cultura de educação corporativa não é tarefa fácil. Mesmo em grandes empresas é habitual vermos times de T&D de até 5 pessoas encarregados de organizar treinamentos para 5.000 colaboradores.

Para fazer acontecer, é necessário contar com pontos focais nas diferentes unidades de negócio da empresa e priorizar os programas de acordo com as OKRs globais almejadas. Com planejamento e visão de médio a longo prazo, é possível acolher todas as necessidades de aprendizagem da corporação, começando por conteúdos perenes que educam o colaborador sobre valores fundamentalistas da empresa (cursos próprios que todos os colaboradores têm acesso) e depois disso, mergulhar nas necessidades técnicas de diferentes setores.

THE RESULTS AND BENEFITS HARVESTED
GO FAR BEYOND THE RECIPE:

Os resultados e benefícios colhidos vão muito além da receita:

CORPORATE EDUCATION IN ACTION:
TIPS FOR CREATING AN ATMOSPHERE
BENEFICIAL LEARNING AT WORK

Shifting your organization to a culture of learning, growth and innovation is bold and takes work – but here’s a few points about what that means in practice:

Corporate education is still seen as a “dry and boring” solution by many companies and employees, and the traditional mandatory and endless seminars are likely to blame. Contrary to adopting learning as a one-time or one-off event, companies that remain competitive and relevant have embraced it as a way of thinking.

Building a culture of shared learning and growth is the most effective approach to putting your company’s greatest natural asset to good use: your team.

We hope that this text has brought clarity to the main practical foundations of Corporate Education. Come chat with us on the website or on our social networks, we will be happy to support your company’s challenges with empathy, active listening and technology.

Educação Corporativa em ação: dicas para criar uma atmosfera de aprendizagem benéfica no trabalho

Mudar sua organização para uma cultura de aprendizado, crescimento e inovação é ousado e dá trabalho – mas vamos a alguns pontos sobre o que isso significa na prática:

A educação corporativa ainda é vista como solução “chata e seca” por muitas empresas e colaboradores, e os tradicionais seminários obrigatórios e intermináveis são provavelmente os culpados. Na contramão de adotar o aprendizado como um evento único ou pontual, as empresas que permanecem competitivas e relevantes o abraçaram como uma forma de pensar.

Construir uma cultura de aprendizado e crescimento compartilhado é a abordagem mais eficaz para colocar o maior recurso natural de sua empresa em bom uso: sua equipe.

Esperamos que esse texto tenha trazido clareza sobre os principais fundamentos práticos da Educação Corporativa. Venha conversar conosco pelo site ou em nossas redes sociais, ficaremos felizes em apoiar os desafios da sua empresa com empatia, escuta ativa e tecnologia.