Educação Corporativa2022-08-17T15:55:49-03:00

O que é educação
corporativa?

Educação corporativa representa um investimento por parte da empresa nas habilidades de indivíduos, geralmente começando por seus colaboradores e então expandindo esse fornecimento de conhecimento para fornecedores, clientes ou até mesmo membros de seu ecossistema e comunidade.

A finalidade no conceito de educação corporativa é basicamente o desenvolvimento de pessoas em habilidades técnicas e comportamentais.

A educação corporativa tem infinitas áreas de abrangência e deve ser pensada de acordo com as prioridades da corporação. Alguns exemplos são:

O aprendizado de novas habilidades para entrar em uma liderança;

O aprendizado de uma certa ferramenta;

A educação de clientes sobre produtos e software;

Entendimento das políticas da empresa.

Para a empresa, se apropriar de uma cultura de aprendizagem pode aumentar exponencialmente a sua competitividade e tornar seus times mais motivados, inovadores, resilientes e aptos a gerar maior riqueza para seu mercado.

O que é educação
corporativa?

Educação corporativa representa um investimento por parte da empresa nas habilidades de indivíduos, geralmente começando por seus colaboradores e então expandindo esse fornecimento de conhecimento para fornecedores, clientes ou até mesmo membros de seu ecossistema e comunidade.

A finalidade no conceito de educação corporativa é basicamente o desenvolvimento de pessoas em habilidades técnicas e comportamentais.

A educação corporativa tem infinitas áreas de abrangência e deve ser pensada de acordo com as prioridades da corporação. Alguns exemplos são:

O aprendizado de novas habilidades para entrar em uma liderança;

O aprendizado de uma certa ferramenta;

A educação de clientes sobre produtos e software;

Entendimento das políticas da empresa.

Para a empresa, se apropriar de uma cultura de aprendizagem pode aumentar exponencialmente a sua competitividade e tornar seus times mais motivados, inovadores, resilientes e aptos a gerar maior riqueza para seu mercado.

QUAL É A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO
CORPORATIVA NO MUNDO DE HOJE?

O aprendizado não deve limitar-se à educação formal e parar quando as pessoas terminam a escola ou a faculdade. Não importa se é o primeiro ou décimo emprego: quando um profissional ingressa em um novo desafio, sempre haverá uma curva de aprendizado sobre sua função, seus colegas e sobre a empresa. A educação corporativa acelera esse percurso, até que ele possa atingir uma maturidade profissional no cenário em que se encontra. Depois de um tempo, com o combustível adequado, esse profissional poderá trazer elementos inovadores para seu dia a dia, como otimização de processos, maior foco no cliente, fazer mais com menos esforço/tempo e mentorear outros ao seu redor. Hoje, com a transformação digital global, indivíduos e organizações dependem mais de aprendizado continuado do que nunca.

Quando o profissional permanece no limite de suas habilidades, ele reforça o ciclo de aprendizagem e crescimento, o que torna seu trabalho mais gratificante. Até mesmo o trabalho de rotina pode se tornar emocionante quando um profissional é capaz de superar novos desafios com sucesso.

Há quatro fases do processo de aprendizagem e adaptação de uma empresa:

A velocidade é crucial em todas as quatro fases, pois a vantagem competitiva de uma empresa depende cada vez mais de sua capacidade de aprender e se atualizar mais rapidamente que a concorrência.

Um ponto importante: este ciclo terá sucesso ou fracassará dependendo da cultura da empresa na qual está inserido. Organizações com um propósito forte e claro têm maiores índices de lucratividade, crescimento das vendas, retenção e upsell em relação àquelas que somente estampam seus valores na parede.

QUAL É A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO CORPORATIVA NO MUNDO DE HOJE?

O aprendizado não deve limitar-se à educação formal e parar quando as pessoas terminam a escola ou a faculdade. Não importa se é o primeiro ou décimo emprego: quando um profissional ingressa em um novo desafio, sempre haverá uma curva de aprendizado sobre sua função, seus colegas e sobre a empresa. A educação corporativa acelera esse percurso, até que ele possa atingir uma maturidade profissional no cenário em que se encontra. Depois de um tempo, com o combustível adequado, esse profissional poderá trazer elementos inovadores para seu dia a dia, como otimização de processos, maior foco no cliente, fazer mais com menos esforço/tempo e mentorear outros ao seu redor. Hoje, com a transformação digital global, indivíduos e organizações dependem mais de aprendizado continuado do que nunca.

Quando o profissional permanece no limite de suas habilidades, ele reforça o ciclo de aprendizagem e crescimento, o que torna seu trabalho mais gratificante. Até mesmo o trabalho de rotina pode se tornar emocionante quando um profissional é capaz de superar novos desafios com sucesso.

Há quatro fases do processo de aprendizagem e adaptação de uma empresa:

A velocidade é crucial em todas as quatro fases, pois a vantagem competitiva de uma empresa depende cada vez mais de sua capacidade de aprender e se atualizar mais rapidamente que a concorrência.

Um ponto importante: este ciclo terá sucesso ou fracassará dependendo da cultura da empresa na qual está inserido. Organizações com um propósito forte e claro têm maiores índices de lucratividade, crescimento das vendas, retenção e upsell em relação àquelas que somente estampam seus valores na parede.

Obstáculos para melhorar
o aprendizado corporativo

A cultura da educação corporativa é um processo de implementação complexa, pois existem diversos desafios na relação ensino/aprendizagem. O ideal é a empresa avançar passo a passo, sempre com a visão do todo. Do diagnóstico do cenário e estudo de perfis e personas, até a escolha da plataforma de gestão educacional e a produção de cursos e trilhas. Tudo deve ser pensado e planejado com cuidado, preferencialmente contando com o apoio dos profissionais especializados em T&D.

HIERARQUIAS EXCESSIVAS


Como as pessoas transformam uma ideia em realidade? Este processo nem sempre é definido. As pessoas precisam entender como promover uma ideia em uma organização. Caso um colaborador tenha um desafio a ser vencido, é permitido que ele possa se reunir com seus colegas em busca de soluções? Ele tem acesso fácil a gestão para fazer questionamentos sobre a empresa? Os colaboradores sabem se têm ou não liberdade para discutir essas ideias?

Pessoas almejam participar de uma cultura de aprendizagem positiva e sem gargalos e sistemas de gerenciamento simples podem ajudar a cortar a burocracia e acelerar a tomada de decisões. Empresas excessivamente rigorosas ou com estruturas confusas tendem a desencorajar o aprendizado e o surgimento de soluções para problemas do dia a dia. Ideias podem perecer se não houver para onde levá-las (tanto as boas como as ruins) e seus colaboradores poderão buscar dar sua contribuição em outro lugar.

Guardando informações vitais para você,
ao invés de compartilhá-las

Informação inutilizada é obviamente, inútil. Colaboradores que sabem como seu trabalho impacta os grandes objetivos da empresa tendem a ser mais comprometidos, proativos e inovadores. Eles também são os primeiros a identificar falhas nos processos e são aptos a adotar o conhecimento compartilhado em iniciativas de ensino corporativo. Identifique esses perfis na sua empresa e incentive-os a se tornarem multiplicadores do conhecimento e dos seus programas de educação corporativa. O exemplo que essas pessoas darão será o suficiente para contagiar mais e mais talentos a fazerem o mesmo.

Não existe uma só forma de aprendizagem

O tempo dos seminários secos e monótonos acabou faz tempo. Quando as organizações entendem qual é a informação-chave, quem são os profissionais que precisam desse conhecimento, e como eles preferem que esse conhecimento seja passado a eles, maior a probabilidade de o processo de educação corporativa ter sucesso. Busque mapear os perfis comportamentais de seus colaboradores por área, por idade, por nível de familiaridade digital e entregue diferentes formatos de conteúdo para diferentes perfis de pessoas. Podcasts, vídeos, infográficos, quizzes, papers interativos, um kit de óculos de realidade virtual para seu curso no metaverso? Quem vai dizer como embalar o conhecimento são seus próprios colaboradores.

Quais são os facilitadores para a criação de um
mega ambiente de educação corporativa?

A cultura da empresa pode impactar o quanto as pessoas se sentem confortáveis (ou não) ao fazer perguntas, mas também pode criar um ambiente onde os riscos não só são aceitos, mas também encorajados.

Aqui no DOT, temos alguns valores como: “Estamos no mesmo barco e não tiramos o corpo fora”, “Sempre é possível fazer diferente e melhor” e “Aprendemos e ensinamos sempre”. Esses valores são vividos por nossos times e com eles vem a cooperação, empatia e a liberdade de experimentação. Avalie os valores da sua empresa, eles devem fazer as pessoas se sentirem seguras em compartilhar suas ideias e também suas dúvidas.

Diversidade

Organizações que abraçam genuinamente a diversidade e a inclusão formam um terreno fértil para novas ideias e desenvolvimento significativo. Diversidade não se trata apenas das coisas que você pode ver. Ela também está em ideias, crenças, valores, histórias de vida e experiências.

Ambiente psicológico seguro

Quando os membros da equipe se sentem confortáveis no trabalho, é mais provável que eles participem ativamente do debate de ideias, das reuniões e que façam perguntas. A inovação e a criatividade são fortalecidas em um espaço seguro de trabalho e a educação corporativa pode ser uma poderosa ferramenta para ajudar a fomentar sentimentos de segurança, valorização e pertencimento.

Liberdade e autonomia

Quando você tenta controlar como sua equipe trabalha, eles provavelmente não se sentirão confortáveis para sugerir novas ideias. Dar autonomia a seus funcionários os encoraja a serem criativos e a terem maior senso de responsabilidade com suas entregas.

Testar, testar, testar

Fazer as coisas como você sempre fez pode não ser o melhor caminho para o aprendizado corporativo. Isso pode diminuir o entusiasmo de seus colaboradores e desencorajar os líderes a acompanharem as novas tendências. Provocar novas abordagens para as tarefas habituais é uma ótima maneira de conseguir o engajamento de sua equipe.

Recompensas

Todos concordam que o reconhecimento é uma boa ferramenta de encorajamento. Os funcionários que se sentem reconhecidos, apreciados e recompensados regularmente têm uma visão mais positiva da empresa onde trabalham. Eles são mais produtivos, mais felizes e têm melhores relacionamentos com seus colegas.

Quais são os verdadeiros benefícios da
aprendizagem corporativa no local de trabalho?

Desenvolver um programa seguido de uma cultura de educação corporativa não é tarefa fácil. Mesmo em grandes empresas é habitual vermos times de T&D de até 5 pessoas encarregados de organizar treinamentos para 5.000 colaboradores.

Para fazer acontecer, é necessário contar com pontos focais nas diferentes unidades de negócio da empresa e priorizar os programas de acordo com as OKRs globais almejadas. Com planejamento e visão de médio a longo prazo, é possível acolher todas as necessidades de aprendizagem da corporação, começando por conteúdos perenes que educam o colaborador sobre valores fundamentalistas da empresa (cursos próprios que todos os colaboradores têm acesso) e depois disso, mergulhar nas necessidades técnicas de diferentes setores.

Obstáculos para melhorar
o aprendizado corporativo

A cultura da educação corporativa é um processo de implementação complexa, pois existem diversos desafios na relação ensino/aprendizagem. O ideal é a empresa avançar passo a passo, sempre com a visão do todo. Do diagnóstico do cenário e estudo de perfis e personas, até a escolha da plataforma de gestão educacional e a produção de cursos e trilhas. Tudo deve ser pensado e planejado com cuidado, preferencialmente contando com o apoio dos profissionais especializados em T&D.

HIERARQUIAS EXCESSIVAS


Como as pessoas transformam uma ideia em realidade? Este processo nem sempre é definido. As pessoas precisam entender como promover uma ideia em uma organização. Caso um colaborador tenha um desafio a ser vencido, é permitido que ele possa se reunir com seus colegas em busca de soluções? Ele tem acesso fácil a gestão para fazer questionamentos sobre a empresa? Os colaboradores sabem se têm ou não liberdade para discutir essas ideias?

Pessoas almejam participar de uma cultura de aprendizagem positiva e sem gargalos e sistemas de gerenciamento simples podem ajudar a cortar a burocracia e acelerar a tomada de decisões. Empresas excessivamente rigorosas ou com estruturas confusas tendem a desencorajar o aprendizado e o surgimento de soluções para problemas do dia a dia. Ideias podem perecer se não houver para onde levá-las (tanto as boas como as ruins) e seus colaboradores poderão buscar dar sua contribuição em outro lugar.

Guardando informações vitais para você, ao invés de compartilhá-las

Informação inutilizada é obviamente, inútil. Colaboradores que sabem como seu trabalho impacta os grandes objetivos da empresa tendem a ser mais comprometidos, proativos e inovadores. Eles também são os primeiros a identificar falhas nos processos e são aptos a adotar o conhecimento compartilhado em iniciativas de ensino corporativo. Identifique esses perfis na sua empresa e incentive-os a se tornarem multiplicadores do conhecimento e dos seus programas de educação corporativa. O exemplo que essas pessoas darão será o suficiente para contagiar mais e mais talentos a fazerem o mesmo.

Não existe uma só forma de aprendizagem

O tempo dos seminários secos e monótonos acabou faz tempo. Quando as organizações entendem qual é a informação-chave, quem são os profissionais que precisam desse conhecimento, e como eles preferem que esse conhecimento seja passado a eles, maior a probabilidade de o processo de educação corporativa ter sucesso. Busque mapear os perfis comportamentais de seus colaboradores por área, por idade, por nível de familiaridade digital e entregue diferentes formatos de conteúdo para diferentes perfis de pessoas. Podcasts, vídeos, infográficos, quizzes, papers interativos, um kit de óculos de realidade virtual para seu curso no metaverso? Quem vai dizer como embalar o conhecimento são seus próprios colaboradores.

Quais são os facilitadores para a criação de um
mega ambiente de educação corporativa?

A cultura da empresa pode impactar o quanto as pessoas se sentem confortáveis (ou não) ao fazer perguntas, mas também pode criar um ambiente onde os riscos não só são aceitos, mas também encorajados.

Aqui no DOT, temos alguns valores como: “Estamos no mesmo barco e não tiramos o corpo fora”, “Sempre é possível fazer diferente e melhor” e “Aprendemos e ensinamos sempre”. Esses valores são vividos por nossos times e com eles vem a cooperação, empatia e a liberdade de experimentação. Avalie os valores da sua empresa, eles devem fazer as pessoas se sentirem seguras em compartilhar suas ideias e também suas dúvidas.

Diversidade

Organizações que abraçam genuinamente a diversidade e a inclusão formam um terreno fértil para novas ideias e desenvolvimento significativo. Diversidade não se trata apenas das coisas que você pode ver. Ela também está em ideias, crenças, valores, histórias de vida e experiências.

Ambiente psicológico seguro

Quando os membros da equipe se sentem confortáveis no trabalho, é mais provável que eles participem ativamente do debate de ideias, das reuniões e que façam perguntas. A inovação e a criatividade são fortalecidas em um espaço seguro de trabalho e a educação corporativa pode ser uma poderosa ferramenta para ajudar a fomentar sentimentos de segurança, valorização e pertencimento.

Liberdade e autonomia

Quando você tenta controlar como sua equipe trabalha, eles provavelmente não se sentirão confortáveis para sugerir novas ideias. Dar autonomia a seus funcionários os encoraja a serem criativos e a terem maior senso de responsabilidade com suas entregas.

Testar, testar, testar

Fazer as coisas como você sempre fez pode não ser o melhor caminho para o aprendizado corporativo. Isso pode diminuir o entusiasmo de seus colaboradores e desencorajar os líderes a acompanharem as novas tendências. Provocar novas abordagens para as tarefas habituais é uma ótima maneira de conseguir o engajamento de sua equipe.

Recompensas

Todos concordam que o reconhecimento é uma boa ferramenta de encorajamento. Os funcionários que se sentem reconhecidos, apreciados e recompensados regularmente têm uma visão mais positiva da empresa onde trabalham. Eles são mais produtivos, mais felizes e têm melhores relacionamentos com seus colegas.

Quais são os verdadeiros benefícios da
aprendizagem corporativa no local de trabalho?

Desenvolver um programa seguido de uma cultura de educação corporativa não é tarefa fácil. Mesmo em grandes empresas é habitual vermos times de T&D de até 5 pessoas encarregados de organizar treinamentos para 5.000 colaboradores.

Para fazer acontecer, é necessário contar com pontos focais nas diferentes unidades de negócio da empresa e priorizar os programas de acordo com as OKRs globais almejadas. Com planejamento e visão de médio a longo prazo, é possível acolher todas as necessidades de aprendizagem da corporação, começando por conteúdos perenes que educam o colaborador sobre valores fundamentalistas da empresa (cursos próprios que todos os colaboradores têm acesso) e depois disso, mergulhar nas necessidades técnicas de diferentes setores.

Os resultados e benefícios colhidos
vão muito além da receita:

Os resultados e benefícios colhidos vão muito além da receita:

Educação Corporativa em ação:
dicas para criar uma atmosfera de
aprendizagem benéfica no trabalho

Mudar sua organização para uma cultura de aprendizado, crescimento e inovação é ousado e dá trabalho – mas vamos a alguns pontos sobre o que isso significa na prática:

A educação corporativa ainda é vista como solução “chata e seca” por muitas empresas e colaboradores, e os tradicionais seminários obrigatórios e intermináveis são provavelmente os culpados. Na contramão de adotar o aprendizado como um evento único ou pontual, as empresas que permanecem competitivas e relevantes o abraçaram como uma forma de pensar.

Construir uma cultura de aprendizado e crescimento compartilhado é a abordagem mais eficaz para colocar o maior recurso natural de sua empresa em bom uso: sua equipe.

Esperamos que esse texto tenha trazido clareza sobre os principais fundamentos práticos da Educação Corporativa. Venha conversar conosco pelo site ou em nossas redes sociais, ficaremos felizes em apoiar os desafios da sua empresa com empatia, escuta ativa e tecnologia.

Educação Corporativa em ação: dicas para criar uma atmosfera de aprendizagem benéfica no trabalho

Mudar sua organização para uma cultura de aprendizado, crescimento e inovação é ousado e dá trabalho – mas vamos a alguns pontos sobre o que isso significa na prática:

A educação corporativa ainda é vista como solução “chata e seca” por muitas empresas e colaboradores, e os tradicionais seminários obrigatórios e intermináveis são provavelmente os culpados. Na contramão de adotar o aprendizado como um evento único ou pontual, as empresas que permanecem competitivas e relevantes o abraçaram como uma forma de pensar.

Construir uma cultura de aprendizado e crescimento compartilhado é a abordagem mais eficaz para colocar o maior recurso natural de sua empresa em bom uso: sua equipe.

Esperamos que esse texto tenha trazido clareza sobre os principais fundamentos práticos da Educação Corporativa. Venha conversar conosco pelo site ou em nossas redes sociais, ficaremos felizes em apoiar os desafios da sua empresa com empatia, escuta ativa e tecnologia.