Por que o Estudo de Personas é importante?

Tempo de leitura: 7 minutos

 

Você já deve ter ouvido falar em Estudo de Personas, certo? 

Essa é uma estratégia muito utilizada no marketing, já que possibilita um maior  entendimento das necessidades, comportamentos, experiências e objetivos dos perfis que compõem o público-alvo de uma empresa. No entanto, essa técnica não é exclusividade do setor de marketing: ela pode ajudar – e muito – na construção de programas de T&D mais assertivos e, consequentemente, mais eficazes. 

Existem diversos tipos de personas, como a Brand Persona – baseada nos valores de uma marca e na imagem que ela deseja passar para o seu público; e a Buyer Persona – relacionada a um público que compra produtos e/ou serviços de uma empresa, entre outras. 

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre a Employee Persona –  que representa os colaboradores de uma organização, a fim de entender seus interesses, hábitos e necessidades.

Acompanhe a leitura e descubra como utilizar o Estudo de Personas na sua estratégia de T&D!

Conceito de persona

Antes de mais nada, vamos compreender o conceito de “persona”. Persona é o nome atribuído  a um personagem fictício, criado a partir de comportamentos e interesses reais, de pessoas reais, por meio de uma análise e coleta de dados.

Uma persona tem como função representar um “cliente ideal”, e isso é feito a partir da sintetização das principais características dos clientes reais. Com isso, a empresa consegue desenvolver estratégias certeiras, alinhadas às demandas do público-alvo.

O conceito de personas foi criado em 1983, por Alan Cooper, um designer e programador de softwares. Na época, Cooper queria entender melhor o trabalho das pessoas que iriam utilizar o software que ele estava desenvolvendo, por isso, o profissional decidiu entrevistar uma dessas pessoas e, segundo ele, torná-la uma espécie de “persona primitiva”. 

Durante o desenvolvimento do programa, o programador buscava olhar para o seu projeto por meio da visão daquela pessoa, que fora entrevistada por ele, focando em imaginar quais recursos do software seriam de fato relevantes para essa pessoa no seu dia a dia. A partir disso, ficou claro para Cooper a  importância da persona, afinal, tendo essa “pessoa hipotética” em mente, era muito mais fácil perceber as necessidades reais do público-alvo e, assim, desenvolver soluções assertivas para seus problemas. 

Em 1998, o programador lançou o livro The Inmates Are Running The Asylum, no qual explica o conceito de personas. Após essa formalização do conceito, as personas foram ganhando maior notoriedade ao longo dos anos, indo além do universo do design de interação e chegando a diversos outros setores, como o marketing e a educação corporativa.

Mas, afinal… O que é Estudo de Personas?

Primeiramente, é importante ressaltar que uma persona não é uma invenção, portanto, não deve nunca ser baseada em suposições e achismos. O Estudo de Personas é uma técnica baseada em dados, que se mostra eficaz exatamente pela utilização de informações coletadas de pessoas reais.

Ao iniciar um Estudo de Personas, é preciso levantar algumas questões básicas. Pensando no contexto de T&D, por exemplo, algumas perguntas seriam:

  • Quem são os meus colaboradores?  
  • Com o que trabalham?
  • Como é a sua rotina, dentro e fora do ambiente de trabalho?
  • Como consomem conteúdo?
  • Quais são suas maiores necessidades? 

Evidentemente, toda estratégia de T&D é direcionada aos seus colaboradores, porém, como alcançar um grupo tão grande e variado de pessoas? É aí que entra o Estudo de Personas, como técnica inicial no planejamento de um programa de T&D. 

O estudo fornecerá os subsídios necessários para a criação de uma capacitação corporativa que realmente atenda às necessidades dos colaboradores e aos objetivos da empresa.

A criação de uma persona ajuda muito as empresas a planejarem uma estratégia de T&D mais certeira, alinhada ao perfil, aos interesses e à jornada dos alunos. Dessa forma, é possível otimizar o programa de T&D e, por conseguinte, reduzir custos e aumentar o ROI da empresa.

banner roxo, com a frase diagnóstico educacional e estudo de personas, e um botão verde água que diz saiba mais.

Como fazer um Estudo de Personas

É importante criar uma persona que represente não somente um conjunto de características do seu público-alvo, mas também a rotina dessas pessoas, seus hábitos, dores, necessidades, dúvidas e desejos. 

Isso possibilita a criação de um “aluno ideal” e, também, ajuda o time de T&D a entender o espaço e o significado que a estratégia educacional desenvolvida ocupará na vida das pessoas impactadas.

Quando se fala em Estudo de Personas é importante pensar nos seguintes fatores:

  • Definição do melhor tipo de abordagem para a coleta de dados 
  • Montagem de estratégia adequada para coletar insights
  • Estudo dos diferentes perfis de pessoas
  • Escolha das melhores soluções educacionais com base nos perfis estudados
  • Alinhamento de personas com a jornada de aprendizado

Na prática, o Estudo de Personas em um planejamento estratégico de T&D passa por cinco etapas essenciais:

1 – Planejamento da pesquisa

O primeiro passo na construção de uma persona é uma pesquisa de campo, que deve ser realizada com os seus colaboradores. Para garantir a coleta de dados realmente relevantes,  é essencial definir um bom planejamento, com objetivos bem definidos, além de instrumentos de coleta adequados (como um formulário, um roteiro de perguntas para uma entrevista, etc.).

2 – Coleta de dados dos colaboradores

Após planejada a estratégia de pesquisa, é chegado o momento de coletar as informações. O ideal é que as perguntas sejam divididas por categorias e sigam uma sequência, como: dados demográficos, pessoais, profissionais, de consumo de conteúdo, entre outros que forem pertinentes para a sua estratégia.

3 – Análise dos dados obtidos

Aqui, toda a capacidade analítica deve entrar em ação! Busque por padrões de respostas, para perceber características, problemas, desafios e dúvidas que são comuns a várias pessoas. O uso da Ciência de Dados é recomendado, a fim de realizar múltiplos cruzamentos dos dados coletados e com a base de informações que o sistema de RH já tem sobre os colaboradores da empresa. Organize os dados de maneira funcional, para que seja possível  visualizá-los de forma simples. 

#DICA: gráficos e tabelas ajudam muito nisso!

>> Saiba mais sobre a importância dos dados na estratégia de T&D!

4 – Estruturação da persona

Dados coletados e analisados? Então é hora de criar a persona. Escolha nome, idade e descreva  as características comportamentais mais relevantes. Conte a história da persona, como é a rotina dela? Quais são seus gostos e preferências? O que ela lê? Como ela vê o mundo? Humanize a persona o máximo possível: imagine-a como o aluno ideal, que vai se engajar com o treinamento, e não como um grupo genérico de pessoas com alguns dados em comum.  

5 – Comparação da persona com a realidade em mudança

Muitas vezes, essa etapa é deixada de lado, mas não deveria, pois é uma etapa muito importante. Após construída a persona, é primordial verificar se ela é, de fato, a melhor representação da realidade e do seu público-alvo. É necessário estar atento às mudanças de padrões do público-alvo, a fim de ajustar o seu programa de T&D de acordo com essas mudanças.

Benefícios do estudo para o seu programa de T&D

Sem dúvidas, o maior benefício obtido ao realizar um Estudo de Personas é a assertividade na escolha das soluções educacionais. No entanto, não para por aí: existem ainda outras vantagens – para colaboradores e empresa – na realização desse estudo.

Aprofundar o conhecimento sobre seus colaboradores

Uma vez que o Estudo de Personas pesquisa a fundo o perfil do público, para entender sua complexidade e necessidades, o momento acaba sendo oportuno para o time de RH conhecer os colaboradores mais de perto. Em um cenário no qual está cada vez mais difícil reduzir as taxas de turnover, compreender os hábitos e preferências de seus talentos torna-se uma vantagem na construção de uma boa employee experience

Entender o valor da capacitação para o público

Um treinamento corporativo é desenvolvido com o intuito de solucionar os gaps de aprendizagem dos colaboradores de uma empresa, certo? Sendo assim, é muito importante saber qual é o significado dessa oferta na vida desses profissionais. Como eles veem essa oportunidade? De que maneira isso impacta na vida deles? Qual é a relevância da educação corporativa para esses colaboradores? O Estudo de Personas consegue responder essas e outras questões, dando subsídio na elaboração de soluções que realmente façam sentido – para a empresa e para os colaboradores também.

Definir os melhores canais de comunicação

A comunicação interna vem se tornando, cada vez mais, um desafio para os times de RH. Isso porque, com o advento do sistema híbrido de trabalho e outros modelos flexíveis, tornar a comunicação entre organização e colaboradores tornou-se mais importante do que nunca, a fim de garantir  alinhamento, integração e bom relacionamento entre equipes e setores. Com a persona, é possível entender os hábitos de consumo de conteúdo dos profissionais, de modo a desenvolver estratégias de comunicação que se encaixem nesses hábitos, melhorando o engajamento. 

Definir as habilidades a serem desenvolvidas

O Estudo de Personas levanta as principais necessidades do público, evidenciando o que está bom e o que precisa melhorar na performance dos profissionais. Assim, é possível criar programas de upskilling e reskilling com base nas reais necessidades da organização. 

Definir a melhor linguagem e tom de voz

Além de pensar nas habilidades a serem treinadas e nos melhores canais para comunicar as iniciativas educacionais, também é importante direcionar a linguagem e o tom de voz dos conteúdos de acordo com o público. Não adianta elaborar um treinamento com um tom de voz formal se o seu público for mais jovem e descontraído, por exemplo. A persona vai ajudar você a definir a melhor forma de transmitir os conteúdos aos colaboradores, com linguagem e tom adequados. 

Gostaria de saber mais sobre o Estudo de Personas e as possíveis aplicações em seu programa de T&D? Entre em contato com nossos especialistas e saiba mais!

2024-02-29T10:47:01-03:00