Dinâmica de recomendações e playlists aumenta o engajamento e estimula a aprendizagem contínua.

Uma plataforma online que reúne uma série de conteúdos educacionais e onde a aprendizagem se dá na mesma dinâmica com que hoje consumimos música, filmes e séries: por meio de recomendações e playlists que o próprio usuário pode fazer e montar. Esse é o Courselog, uma ferramenta revolucionária de educação corporativa, que chegou ao mercado em novembro de 2019. Desenvolvida pelo DOT digital group – empresa especializada em educação digital com 23 anos de atuação -, ela foi lançada durante o Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento (CBTD 2019), que ocorreu de 20 a 22 de novembro, em São Paulo.

A plataforma é baseada no conceito de LXP, sigla para Learning Experience Platform, uma tendência entre grandes corporações que apostam no protagonismo do colaborador como forma de aumentar o engajamento e os resultados dos investimentos em educação corporativa. Esse protagonismo e a liberdade de poder desenhar a própria carreira, em sintonia com a estratégia da empresa, estimulam à aprendizagem e à atualização contínua – duas condições fundamentais para as empresas aumentarem a competitividade no mercado.

“A LXP agrega novas funcionalidades ao velho e bom LMS, um sistema de educação online consolidado no mundo inteiro. É um convite ao colaborador se adaptar à sua forma de aprender, aproveitando as suas experiências e o mundo de conhecimento compartilhado na web”, ressalta Luiz Alberto Ferla, CEO e fundador do DOT digital group.

Toda a interface e dinâmica do Courselog foram inspiradas em plataformas de streaming de lazer que já fazem parte do dia a dia do colaborador. “Isso torna o uso familiar e intuitivo, aumentando o engajamento”, explica Rodrigo Zerlotti, CTIO do DOT. Além de responsivo, pode ser acessado do celular e de outros dispositivos móveis.

No Courselog, os cursos são organizados em playlists que o próprio colaborador pode montar. Ou ainda com recomendações de colegas e da empresa. Também há toda uma inteligência de recomendações. A partir do comportamento de uso, das buscas do colaborador por determinados temas, ele passa a receber sugestões de cursos. Os conteúdos reunidos na plataforma podem ser do cardápio oferecido pela própria organização ou podem vir de fora, do mercado, desde que façam sentido para o desenvolvimento daquelas pessoas.

“A plataforma ajuda a empresa a melhorar o gerenciamento do seu capital intelectual, entender quais skills estão sendo adquiridos, como isto está acontecendo e quem são os funcionários mais proativos”, afirma Ferla.

Para quem contrata, há dois grandes diferenciais. O primeiro é a personalização. Desenvolvido dentro do modelo White Label, o Courselog permite ao contratante  atrelar o valor de uma tecnologia eficaz e consolidada no mercado ao seu nome, ou seja, como sendo um produto seu.

O segundo é a entrega da solução de ponta a ponta.  Ou seja, tudo, da identificação do público-alvo, passando pela seleção dos cursos que estarão disponíveis, até o desenvolvimento da ferramenta, fica concentrado em um só fornecedor, o DOT.