Alguns critérios da capacitação digital  devem ser checados antes do desenvolvimento de um curso online para treinamento de colaboradores. Confira abaixo!

  1. ENTENDENDO OS OBJETIVOS DE NEGÓCIO

Qual objetivo de negócio você pretende alcançar com um curso ou uma trilha de aprendizagem digital?

Antes de começar a pensar em desenvolver um curso on-line, é necessário entender: a empresa almeja alcançar quais resultados no seu negócio? É necessário aumentar o lucro ou a receita com um determinado produto? Ou é preciso reduzir custos otimizando processos e recursos? Ter clareza disso é o primeiro passo para construir uma capacitação de resultados.

  1. DESAFIOS DE APRENDIZAGEM

Quais os objetivos de aprendizagem dessa capacitação?

Depois, o próximo passo é se perguntar: que problemas precisam ser resolvidos para que a empresa alcance os resultados traçados?

Um exemplo: imagine que o objetivo do negócio é potencializar a venda de um certo produto. Então, é necessário investigar: será que a equipe comercial já conhece esse produto? Será que já sabe como vendê-lo? Se sim, por que os resultados não estão vindo? Os vendedores estão motivados a vender esse produto?

  1. PÚBLICO-ALVO

A quem se destina o curso?

Agora é o momento de esmiuçar o público-alvo. Essa capacitação será aplicada a todos os colaboradores da empresa? Ou apenas a um nicho específico? Quais suas características? É jovem ou é sênior?

É necessário ter em mente que quanto mais amplo for o público provavelmente mais genérica precisará ser a capacitação para que ela faça sentido a todos.

  1. CONTEXTO DE APRENDIZAGEM

Em quais condições o público acessará o curso?

Já temos os desafios traçados e já sabemos quem é o público. Falta compreender quando, onde e como esse público acessará o curso. Será durante o expediente? Quanto tempo ele terá disponível para isso sem impactar em suas atividades? Ele acessará em um computador da empresa? Ou do seu próprio celular?

Imagine desenvolver um curso de 1 hora de duração quando o colaborador só tem 15 minutos disponíveis para realizá-lo durante o horário de trabalho.

Por isso, obter informações detalhadas do contexto de aprendizagem é muito importante para garantir a assertividade da capacitação.

  1. TECNOLOGIA

Quais recursos podem ser utilizados no desenvolvimento do curso?

Com todos os itens anteriores definidos, agora é preciso aprofundar: a capacitação será feita pelo computador, tablet ou celular?

Muitos LMSs disponíveis no mercado ainda não são responsivos, isto é, adequados para dispositivos mobile. Então, no desenvolvimento da capacitação é fundamental ter essa informação, além de outras muito importantes, como banda de internet dos usuários dos cursos, configurações de computadores e celulares, entre outros itens para que os usuários tenham uma ótima experiência de aprendizagem.

  1. CAPACITAÇÃO ou ENGAJAMENTO?

A capacitação estará atrelada a uma campanha? Haverá um plano de comunicação?

A trilha digital está pronta para ser lançada. Os resultados virão logo em seguida, certo? Não! Uma das grandes expectativas das empresas que decidem aderir aos cursos on-line está em acreditar que apenas fazer um lançamento é o suficiente para que os usuários assistam aos cursos e, assim, cheguem os resultados.

Só que não é bem assim. É fundamental desenhar uma estratégia de comunicação, alinhar campanhas, envolver sponsors e, até mesmo, atrelar premiações (monetárias ou simbólicas) para garantir o engajamento dos colaboradores.

  1. INDICADORES

Os indicadores já foram mapeados no início do projeto?

Uma das grandes dificuldades das empresas é avaliar se todo o investimento feito numa capacitação digital valeu a pena.

Saber como aferir o impacto da aprendizagem no negócio é um dos itens fundamentais quando se pensa em criar uma capacitação on-line. Esse é um dos motivos pelos quais, logo no início do projeto, é muito importante ter clareza dos objetivos de aprendizagem, que deverão estar alinhados às estratégias de negócio.