[Opinião] O que é LXP e como ela muda a forma de aprendermos

Quantas séries e filmes você já viu por indicação de um amigo? Quantas reportagens jornalísticas já enviou para alguém ler? Quantos cursos já recomendou aos colegas da empresa por achá-los úteis ao trabalho? Esse é o mundo que vivemos na internet, um mundo colaborativo. Assimilamos e compartilhamos conteúdos de todos os formatos (vídeos, podcasts, memes) e lugares (redes sociais, aplicativos, portais de notícias…), em diferentes dispositivos (celular, computador, smartwatch). Somos motivados o tempo todo por recomendações de amigos, colegas ou familiares.

A LXP, sigla de Learning Experience Platform, traz a mesma proposta de interação, colaboração e personalização para o e-learning. É importante dizer que a nova plataforma de aprendizagem digital não exclui o Learning Management System (LMS), um sistema consolidado no mundo inteiro como um espaço de educação online que permite organizar e gerenciar portfólios de estudo num mesmo lugar. Podemos dizer que a LXP agrega novas funcionalidades ao velho e bom LMS, aproveitando as experiências de cada indivíduo, estimulando a criação de uma espécie de curadoria, em que cada integrante da plataforma pode recomendar e receber recomendações de conteúdos de estudo.  

Mas, afinal, o que são essas experiências e por que são tão importantes para o processo de educação corporativa? Na minha opinião, são três as palavras-chave na proposta da LXP: autonomia, personalização e engajamento. Neste modelo, o colaborador não fica mais restrito ao portfólio de conteúdos de capacitação da empresa nem precisa esperar pelo gestor do sistema para buscar o que lhe interessa. Ele passa a ter controle e autonomia para ir atrás de conhecimento fora do LMS e compartilhar suas experiências de aprendizado com os colegas. Essa dinâmica traz motivação para aprender de acordo com suas expectativas e necessidades, aumentando a personalização e o engajamento.

Uma vantagem da LXP é poder escolher, por exemplo, o formato que melhor se encaixa com seu jeito de aprender. Alguns perfis de colaboradores preferem vídeos, conteúdos curtos e webinars. Mas há quem aprenda melhor com texto. Nesse contexto, a LXP é um convite ao colaborador se adaptar à sua forma de aprender, aproveitando o mundo de conhecimento compartilhado na web. Em vez de uma postura passiva, passa a ser também um curador de conteúdo. Esse protagonismo do colaborador e a sua liberdade de poder desenhar a própria carreira em sintonia com a estratégia da empresa favorecem o estímulo à aprendizagem e à atualização contínua. 

Eis uma condição fundamental para as empresas aumentarem a competitividade no mercado. Por isso, grandes corporações já aderiram à LXP. De acordo com o norte-americano Josh Bersin, especialista em tecnologias de RH, o mercado desta nova plataforma está acima de US$ 300 milhões e cresce mais de 50% ao ano. Para ele, a LXP está começando a substituir o mercado de US$ 4 bilhões do LMS, ou seja, com ela, o mundo do e-learning passa a ser mais dinâmico, colaborativo e, principalmente, mais eficiente.

 

Luiz Alberto Ferla, CEO e fundador do DOT digital group

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT