Mídia paga ou orgânica: qual o melhor caminho?

2015-04-06_DOT_blog_midia paga ou organica

A mídia paga ou orgânica são o centro de um planejamento e manutenção da presença de uma empresa nas mídias sociais. A escolha e a combinação equilibrada dessas formas de mídia, certamente farão diferença no desempenho online de uma empresa ou campanha.

Farão ou faziam? Pois é, 2015 trouxe algumas mudanças no comportamento do consumidor que impactam não só as grandes marcas, mas as pequenas também.

Antes sempre falávamos na importância da mídia orgânica, que levava por meio dos canais próprios conteúdo relevante, postado e moderado, pela própria marca. E em um cenário não tão longe, fazia com que os estrategistas de mídia social não precisassem se atentar a compra e ao funcionamento das mídias pagas, pois publicar posts também era uma forma de ganhar exposição e engajamento.

Através destas publicações, as marcas conseguiam ter visibilidade sem precisar comprar mídia – era fantástico! Mas logo se percebeu que o alcance orgânico não seguia um fluxo, e a falta de assertividade com as métricas desvalorizava o trabalho de estrategistas e toda a equipe de criação. Por isso que, agora, as atividades de social media significam cada vez mais a atuação com a mídia paga.

Mas o que mudou?

As regras. O Facebook decretou que as marcas precisam pagar para ter visibilidade, mesmo para atingir pessoas que seguem essas empresas. No Twitter e Instagram, a única forma de garantir alcance amplo é dar suporte à criatividade com mídia paga. O que na verdade não é injusto, marcas querem usar a ferramenta, fazer negócios e lucrar.

Boas e más notícias

Vamos primeiro a má notícia: as histórias de campanhas de marketing bem sucedidas baseadas em mídia gratuita já não existem mais, mas consumidores propensos a compartilhar conteúdo engajador e relevante, sim – essa foi a boa.

É fácil comprar curtidas e visualizações, mas é quase impossível comprar embaixadores. Lembre-se as pessoas primeiro compram umas das outras, para depois comprarem das marcas. A experiência que um conhecido teve com a marca, é mais valorizada do que o discurso da própria marca.

Mas afinal, mídia paga ou orgânica?

É fato, as empresas precisam de ajuda para que seus conteúdos e produtos cheguem aos consumidores, pagando ou não. E decidir por uma ou outra não é menosprezar uma delas, pois todas têm importância e ajudam a sustentar uma estratégia. A dica para começar é investir em um plano de ação completo, que contemple todos os passos e possibilidades. Só mesmo depois de uma boa análise é que podemos afirmar qual o caminho mais promissor a seguir.

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT