Focalize a perspectiva e não a precisão

Quando da implementação de processos de Inteligência Competitiva (IC) e sua base de conhecimento subjacente, os líderes empresariais gostariam que os responsáveis por esses processos se lembrassem de que a informação estratégica é um jogo de perspectiva e não de precisão.

Um dos problemas que infestam tradicionalmente as empresas é a tendência de gerenciamento orientado demasiadamente por números. A vontade de achar números mais detalhados, mais refinados e mais apurados acaba se transformando em um “buraco negro” que devora tudo à sua volta. Este “buraco” acaba se espalhando por toda a empresa, à medida que os gerentes se direcionam para a procura de números exatos. A triste ironia é que a perspectiva conduzirá a uma resposta muito mais rápida.Sem dúvida, aqueles que tomam decisões realmente gostam de números. Eles gostariam de afastar o pessoal de IC para longe da dependência de números e mantê-los focados naquilo que realmente leva aos números. É nisso que está a perspectiva. Para fazer isso, os profissionais de IC têm que ir além de ser somente coletadores e analistas de informações.

Eles têm que se tornar facilitadores de mudança dentro da empresa.De fato, isso mostra que o jogo do conhecimento é realmente um jogo de perspectiva, não de precisão. Tomadas de decisão, estratégicas e táticas podem ser baseadas na perspectiva. Todos precisam se lembrar disso à medida que as informações estratégicas são preparadas e discutidas com a administração.De forma ideal, o processo de IC deve ser de agregação de valor. Algumas pessoas de IC cometem o engano de pensar que a atividade de gestão estratégica do conhecimento é uma substituição para as atividades de planejamento estratégico, pesquisa de mercado, sistemas de documentação da corporação ou de sistemas de informação. Na realidade, não é. Este não é um problema de substituição. O processo de IC deve ser visto como uma atividade de agregação de valor, sobreposta a essas outras atividades e sistemas. É uma atividade que agrega valor à função informação, transformando-a em conhecimento estratégico empresarial, desenvolvido por um pequeno número de pessoas de IC, via utilização da coleta, análise e tratamento de informações, internas e externas à organização.

Os outputs de IC, por sua vez, alimentam diretamente o processo de gestão estratégica.Para manter o enfoque, fatores chaves de sucesso devem guiar toda atividade de IC. Está claro que se fatores chaves de sucesso estão guiando o planejamento estratégico de uma empresa, e se esses fatores estão guiando os relatórios mensais de administração que medem resultados alcançados em relação ao planejado, então, fatores chaves de sucesso devem dirigir também a IC. Por exemplo, se o fator chave de sucesso de uma empresa é o custo de produção de um determinado produto, com certeza a acumulação de informações sobre custo de produção e informação sobre política de formação de preço competitivo são fatores muito importantes. Se o profissional de IC implementa esta técnica de usar fatores chaves de sucesso para guiar o processo de IC, então ele estará focalizando, automaticamente, em coisas que são muito importantes para a gestão empresarial: os 20% de informação e análise que renderão 80% do valor.Por Luiz Alberto Ferla

Link Original

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT