Era da Economia do Conhecimento

O mundo atual passa por uma série de transformações ambientais, econômicas e sociais, que deve ser devidamente compreendida e analisada, pelas pessoas, organizações e países. Sem dúvida, estamos vivendo um momento no qual há um evidente ponto de inflexão na curva do desenvolvimento da humanidade, de uma era da certeza e do raciocínio lógico, na qual as ferramentas de gestão são ainda de natureza determinística e/ou probabilística, para uma nova era caracterizada pela incerteza, pelo futuro imprevisível e pelo número infinito de possibilidades a serem consideradas, na qual as ferramentas de gestão deverão ser necessariamente de natureza estocástica.

O que mais caracteriza esta nova era é a sua complexidade dinâmica. Este é grande desafio a ser enfrentado pelas organizações deste século: mobilizar potenciais criadores e transformadores para sobreviverem a essa complexidade e a imprevisibilidade do futuro. Para que as organizações possam se preparar para enfrentar essa nova realidade, é preciso, num primeiro momento, compreender melhor o que está acontecendo. O entendimento do funcionamento do mundo dos negócios, em todos os seus aspectos, é necessário para a tomada de decisões bem sucedidas. Os fatores ambientais, como as forças competitivas, regulamentos, legislação e tendências sócio-econômicas, constituem um ponto de partida para decidir como organizar e gerenciar os fatores internos da organização, como recursos humanos, infra-estrutura, estrutura organizacional e definição de estratégias. Essas mudanças, no mundo dos negócios, vêm acontecendo, de maneira mais ou menos visível, desde o final da década de 80 do século passado.

Todavia, hoje pode-se perceber uma série de evidências empíricas irrefutáveis desta nova era. A globalização, por exemplo, trouxe para o dia a dia das empresas, a abertura de mercados e a dura realidade da concorrência global. As inovações tecnológicas revolucionaram todas as áreas, mas, sem dúvida, os maiores avanços se deram na área das telecomunicações, principalmente no que diz respeito às tecnologias de informação e de comunicação. Os avanços nesta área imprimiram mudanças consideráveis ao mundo dos negócios. A noção tradicional de tempo e espaço foi ultrapassada, de maneira tal que hoje, em segundos, grandes distâncias podem ser eliminadas.

Esta nova era passa de uma sociedade baseada na manufatura, para outra cujo valor da informação, serviços, assistência e distribuição aumentaram de maneira inimaginável. Stewart  (1998, pág.11), ressalta que o poder da força muscular, o poder das máquinas e até o poder da eletricidade estão sendo constantemente substituídos pelo poder do cérebro.

De fato, esta é a era da economia do conhecimento: ganha a guerra quem sabe mais, quem sabe aprender, e quem aprende mais depressa. Isso se aplica aos indivíduos, às organizações e aos países.

Por Neri Dos Santos, Dr. Ing

Link Original

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT