Opinião: Estratégias para engajar e vender?

*Luis Fernando Palermo

O crescimento de empresas atentas à necessidade de se ter uma estratégia digital para os seus negócios é cada vez mais evidente. No entanto, observa-se que algumas marcas perdem clientes por não conseguirem, por vezes, fidelizar o público previamente alcançado. Trata-se do desafio do engajamento, que não é medido por likes ou número de seguidores no perfil de uma empresa. Esse tipo de métrica dispensa a vaidade e é certeira ao apontar quem realmente se importa com o seu negócio – tanto no momento de recomendar a um amigo, quanto na hora da compra. Por esse motivo, é mais difícil fidelizar o target.

Para obter resultados, o primeiro passo é o planejamento, quando é feito um estudo da empresa, tem-se claro os objetivos em mente e é conhecido o público-alvo. Em seguida, há a formulação de uma ou mais estratégias digitais para diferentes mídias sociais e personas. Mais adiante, há a necessidade do monitoramento – etapa importante de acompanhamento, que funciona como uma espécie de termômetro da estratégia escolhida. Quase em conjunto, na fase posterior, acontece a mensuração dos resultados e a análise do retorno sobre o investimento. Quando bem executadas, essas etapas são capazes de garantir a presença digital consolidada que muitas empresas desejam.

Pensando nisso, a Talk2 lançou o eBook Gamification na Estratégia Digital, usando a expertise da TechFront, empresa integrante do DOT digital group, especialista no uso de entretenimento para a melhoria dos resultados das empresas. No material educativo, defende-se a existência de algumas técnicas assertivas, criativas e inovadoras que podem auxiliar as marcas no momento de manter ativo e fiel o público-alvo. O destaque, dessa vez, fica por conta do gamification – técnica que incorpora elementos de jogos, fora do contexto do mundo dos games, à estratégia digital da empresa. Afinal, de acordo com estudo recente, as pessoas lembram-se de 20% do que escutam, 30% do que visualizam e ouvem e 60% do que jogam ou com quem integram.

Contudo, esse desafio não se restringe a criar um game e disponibilizar o link nos canais sociais. É necessário ir além: criar uma forma de interação que tenha como princípio o jogo. Uma estratégia completa de gamification é capaz de estimular diversos comportamentos no público-alvo. Essa postura é capaz tanto de reforçar o branding, quanto de vender. Uma pessoa lembrará do game de uma empresa, ao mesmo tempo em que pode “comprar jogando” – a exemplo dos programas de recompensa baseado em pontos e que utilizam a moeda virtual. Estudo recente da Badgeville, revelou que com uma estratégia gamificada completa é possível observar um aumento de 50% na fidelidade dos clientes, há 4 vezes mais “advogados” da marca e um aumento nos compartilhamentos em 5 vezes. Para inspirar-se, no eBook, são destacados alguns exemplos como os cases do Foursquare, Nike+, Samsung Nation e da própria SocialBase, também integrante do DOT Digital Group.

Em suma, é o uso da lógica de um produto de diversão a fim de incentivar a participação do público. Se a sua empresa está disposta a apostar nos resultados que essa estratégia é capaz, recomenda-se a leitura do material educativo Gamification na Estratégia Digital, que pode ser baixado gratuitamente pelo link.

*Luis Fernando Palermo é Diretor de Criação da Talk2 – Empresa de Estratégias Digitais (www.talk2.com.br), pertencente à holding DOT digital group.

Este artigo foi publicado em alguns portais, confira:

Economia SC

Baguete

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT