Tecnologia para a Educação no setor da Saúde

Neste Intelligent Report sobre o setor da saúde você vai conhecer  dados importantes para a tomada de decisão, os agentes que participam deste mercado e quais as melhores estratégias de Educação Corporativa para o setor da saúde.

20180307_dotcm_card_irsaude

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Análise de mercado para instituições de ensino

Pesquisar o mercado e compreender todas as variáveis que podem influenciar no lançamento de um produto ou serviço educacional é uma atividade primordial. Existem diversas técnicas e ferramentas que podem auxiliar nisso, porém, a escolha do método ideal varia de acordo com o tipo de resposta que a sua instituição busca.

Alguns questionamentos são comuns nesse momento de avaliação:

 

ping_3Quem são os concorrentes próximos e onde eles estão?

ping_3Qual o perfil do público-alvo e onde eles vivem?

ping_3Quais são os hábitos dos clientes-alvo?

ping_3A localização da instituição influencia no seu crescimento?

ping_3Qual seria o lugar ideal para divulgar um curso?

Para esclarecer essas dúvidas, o mais natural é avaliar a região onde a instituição está investindo em divulgação ou pretende investir. Por muito tempo, essa avaliação era feita fixando um grande mapa na parede e identificando os pontos estratégicos. Isso permitia uma visão geral do mercado e ajudava os gestores a tomarem suas decisões.

Esse conceito de mapa físico se tornou defasado e deu espaço ao geomarketing, também chamado de georeferenciamento, que une o conceito de análise de território geográfico com a tecnologia, e tem por objetivo auxiliar no crescimento estratégico dos negócios. Por meio de softwares específicos, o geomarketing gera uma análise aprofundada de inúmeras informações relevantes para a empresa, como o seu potencial de mercado.

Geomarketing como ferramenta estratégica

A metodologia do geomarketing permite segmentar o mercado e contribuir, por exemplo, no lançamento de um produto, serviço ou ponto de venda.

É uma ferramenta útil para diferentes tipos de negócio, como a educação. Veja alguns exemplos:

educacao_3Educação: uma instituição de ensino que pretende lançar ou ampliar um curso para determinado perfil de aluno, pode utilizar o geomarketing para monitorar a quantidade de de potenciais clientes, além de conferir quais são os setores que obtêm maior crescimento em determinadas localidades para direcionar sua divulgação em disciplinas específicas.

aviao_3Varejo: a empresa pode utilizar o geomarketing para direcionar as campanhas publicitárias, sejam elas online ou offline. Dessa forma, todas as ações tendem a atingir especificamente o tipo de público desejado. Além disso, também é uma ótima opção para localizar, interagir  e captar clientes com promoções específicas.

folha_3Agronegócio: imagine uma empresa de fertilizantes. O geomarketing pode ser utilizado para avaliar as regiões que mais necessitam deste produto ou, as empresas mais próximas do seu negócio que oferecem fertilizantes, reduzindo custos de entrega.

saude_3Saúde: as empresas podem investigar determinada área e avaliar se naquele local as pessoas possuem condições de pagar pelo produto ou serviço oferecido, por exemplo. Além disso, podem ser avaliadas regiões onde a população necessita de hospitais e serviços médicos.

desenho_3Construção civil: as construtoras podem identificar locais com demandas para novos empreendimentos imobiliários e, com base nisso, avaliar o quanto pode ser estratégico investir nessas regiões.

 

caneta_3Governamental: o geomarketing também serve para mapear as regiões que mais necessitam de investimentos sociais e/ou de infraestrutura por parte do governo.

 

Case educacional

Análise de potencial de mercado e captação de alunos são soluções oferecidas pelo DOT digital group nas áreas de MarTech e EdTech, e um caso de sucesso dessa aplicação ocorreu em uma empresa educacional, que atua com o ensino de design, 3D, efeitos visuais e games.

O projeto tinha como objetivo fornecer uma avaliação de mercado, e o DOT contribuiu para estimar o potencial de público-alvo, direcionar ações de divulgação e avaliar o posicionamento da marca com relação aos concorrentes.

Inicialmente foi identificado quem não era potencial público-alvo, para em seguida apresentar quem são e onde estão os potenciais consumidores, com informações detalhadas de idade, renda e localização. Dessa forma foi possível avaliar melhor quais eram os concorrentes diretos e indiretos, em quais regiões eles atuavam e como eles se comportavam no mercado.

Entre os concorrentes, foi possível constatar que a maioria deles oferecia opção de pagamento das mensalidades por cartão de crédito, enquanto poucos aceitam cheque, por exemplo. Além disso, o principal fator de reclamação por parte dos consumidores dessas empresas era o mau atendimento.

people_4 peoples_4

Dessa forma, a empresa atendida pelo DOT foi aconselhada a oferecer atendimento por plataformas utilizadas pelo público-alvo, como WhatsApp, possibilitando tirar dúvidas e solucionar problemas. Além disso, caso a empresa investisse em uma dupla certificação, com parceria de outras instituições internacionais, aumentaria o seu diferencial competitivo no mercado.

As informações obtidas no projeto permitiram boas e importantes análises, que auxiliaram os gestores a compreender melhor o mercado e traçar as melhores estratégias para o seu negócio, como por exemplo, investir em influenciadores de opinião em plataformas como o Youtube.

Além desse case, outros clientes foram beneficiados pela solução de geomarketing do DOT digital group na captação de alunos e/ou clientes, como: Senai, Vonpar/Coca-Cola e UniSociesc.

 

Leia também!

 

Por que a aprendizagem mobile é tão efetiva?

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Perspectivas do mercado de EdTech no Brasil

São tantas as novidades no mundo da educação e da tecnologia que, em inglês, esses dois temas já se aglutinaram em uma só palavra: EdTech.

O termo surgiu da combinação das palavras “education” e “tecnnology” (educação e tecnologia) e resume uma tendência de mercado que busca inovar as metodologias educacionais por meio de recursos tecnológicos.

Envolve desde o desenvolvimento de plataformas online de aprendizagem, aplicativos mobile, uso de big data e learning analycts, passando pela construção de soluções educacionais, como realidade virtual e aumentada e estratégias de gamification, com o objetivo de potencializar o aprendizado e engajar alunos.

Confira nosso estudo sobre este mercado!

 

banner-site

 

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Relatório | DOT digital group revela sete tendências do setor de Construção Civil

Relatório do DOT digital group revela sete tendências do setor de Construção Civil. O cenário para o setor até 2018,  aponta que mudanças significativas devem afetar profundamente os profissionais, os negócios e os projetos no segmento de construção civil

Outubro de 2016 – O DOT digital group – grupo brasileiro especializado em soluções digitais de EdTech (Tecnologia para Educação) e MarTech (Marketing Technology) – elaborou um relatório sobre o cenário da Construção Civil no Brasil, de 2016 a 2018. Entre as conclusões, o documento aponta que esse setor passa por sete importantes e significativas transformações, que tendem a afetar a mão-de-obra, os negócios e os projetos do segmento.

“O relatório reforça a percepção de que o cenário econômico afetou de forma bastante negativa o setor de construção civil. No entanto, o atual cenário deve acelerar o processo de transformação desse mercado no Brasil, criando novas tendências e oportunidades para as empresas. Essa transformação afeta desde o perfil da mão de obra até os modelos de negócio e processos do setor”, pontua Danilo Garcia, Economista e Especialista no Setor da Construção Civil.

As sete tendências para o cenário de Construção Civil no Brasil são:

1. Capacitação online – a falta de qualificação no setor tende a aumentar a busca por soluções de Educação a Distância, voltadas à qualificação técnica dos profissionais, com custos reduzidos – em comparação à capacitação formal. Entre os benefícios do e-learning estão também a possibilidade de disponibilizar os cursos para pessoas em todo o país, sem a necessidade de deslocamentos e de acordo com a disponibilidade de horário do aluno.

2. Construções sustentáveis – a sustentabilidade tende a impactar cada vez mais o setor, exigindo que a cadeia da construção adote práticas sustentáveis nas diferentes fases dos projetos, que vão desde a idealização das construções, até a utilização de materiais ecológicos, passando pela gestão dos resíduos ao final das obras. Estima-se que um projeto de construção sustentável proporcione uma economia de até 50% no consumo de água e redução de 30% no custo de energia, entre outros benefícios para os usuários.

3. Uso de lean construction (construção enxuta) – esse modelo é baseado no princípio do Just in Time, no qual há a ideia de que nada deve ser encaminhado à produção, transporte ou ser comprado se não for o momento ideal. Basicamente, a lean construction é pautada nos seguintes tópicos: corte de processos que não agregam valor às obras, manutenção contínua do ritmo produtivo e realização eficiente do trabalho – unindo atividades complementares para que ocorram simultaneamente, desde que não prejudiquem outras etapas do projeto.

4. Disseminação das smart cities – a cadeia de Construção Civil tem um papel fundamental no conceito de cidades inteligentes, ao contribuir com três áreas: prédios e residências, com projetos de implementação de eficiência energética, uso de recursos naturais e automatização de serviços; mobilidade, com a construção de novos sistemas multimodais; e infraestrutura, já que esse novo conceito demanda sistemas mais eficientes de distribuição de energia, água, telecomunicações e tratamento de resíduos.

5. Oferta de serviços agregados – por conta do cenário de crise, a oferta de serviços agregados pode ser uma forma de aumentar receitas, principalmente nos médios e pequenos negócios. Entre as ofertas estão soluções que garantem satisfação e fidelização dos clientes, como entrega de itens sem custo, treinamento sobre determinado produto ou serviço, dicas de reformas, entre outros.

6. Redes colaborativas – as pequenas e médias empresas do setor de Construção Civil tendem a, cada vez mais, se organizarem em redes, com o intuito de aproveitar oportunidades da cooperação. Entre as ações, estão desde a compra e venda conjunta de itens – reduzindo custos graças à escala –, ações de marketing coletivas, capacitação e acesso ao crédito.

7. Participação de mulheres – o estudo mostra que, na última década, houve um crescimento significativo do número de profissionais do sexo feminino no mercado de Construção Civil e essa tendência deve manter-se nos próximos anos. A busca por esse perfil de mão-de-obra deve-se, principalmente, ao fato de as profissionais, no geral, serem mais comprometidas, cuidadosas e zelosas ao executarem as atividades.

Serviços de Inteligência do DOT digital group

O DOT digital group é líder na oferta de soluções para Inteligência Setorial, que incluem pesquisas, identificação e análise de informações voltadas a analisar oportunidades e insights de segmentos específicos da economia, para que as empresas tomem decisões mais ágeis e assertivas.

O portfólio de soluções para Inteligência do DOT inclui: Relatórios de Inteligência Competitiva Setorial e Territorial, implementação e operação de IC (Inteligência e Conhecimento), Big Data e Microtargeting.
A lista de clientes na área de Inteligência Digital do DOT inclui: CNI, CNA, RedZero, Unisociesc, Vonpar, SEBRAE, SENAI, entre outros.

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT